De olho no mercado de streaming, Globo não libera mais atores para produções da Netflix

Globoplay tem ganhado cada vez mais atenção da emissora. Em setembro, estreia ‘Assédio’, primeira minissérie exclusiva para a internet da Globo. 

A Rede Globo tem investido pesado em seu serviço de streaming, a Globoplay, e está declarando guerra à sua principal concorrente: a Netflix. A partir de agora, a emissora está proibindo seus atores de participarem de produções da concorrência.

Segundo o colunista da Folha de S. Paulo, Fernando Oliveira, a Globo quer evitar perder seus principais nomes para a Netflix. Para estar em uma produção do serviço de streaming concorrente, atores terão de abrir mão de seus contratos com a emissora.

Por conta da nova política da Globo, a Netflix tem tido dificuldade de escalar o elenco de sua nova série brasileira, O Escolhido. Mesmo com contratos que podem chegar a R$ 350 mil por temporada, os atores globais têm preferido não abrir mão da estabilidade encontrada na emissora líder de audiência no Brasil.

A rigidez da Globo veio logo após a emissora perder um de seus galãs, Marco Pigossi, por conta de Tidelands, a primeira série australiana da Netflix, que deve ser lançada até o final de 2018, contando com oito episódios.

Nos últimos meses a Globo também tem mostrado interesse em conquistar seu pedaço dentro do mercado de streaming. Em julho, durante a PAYTV Forum 2018, o diretor geral da Globoplay, João Mesquita, apontou uma mudança na grade do serviço, apresentando conteúdo internacional exclusivo, como The Handmaid’s Tale, The Big Bang Theory (ambas inéditas nos serviços de streaming brasileiros) e The Good Doctor (já presente em seu catálogo).

Mais recentemente, foi anunciada também a aquisição exclusiva no Brasil de Killing Eve, série da BBC America indicada a dois prêmios Emmy deste ano, estrelada por Sandra Oh e Jodie Commer, presente também na lista de melhores da temporada do Previamente. A produção ainda não tem estreia de lançamento aqui, sabe-se somente que virá ainda em 2018.

Prova também do foco da Globo em bater de frente com a Netflix e Amazon Prime Video é a criação de conteúdo próprio exclusivo para a internet. Um desses casos é Assédio (foto do post), minissérie de 10 episódios que estreia no dia 21 de setembro. O seriado é uma história de ficção livremente inspirada na vida de Roger Abdelmassih, que conta a história de cinco mulheres que se uniram para denunciar um médico, chamado de Roger Sadala na série, por assédios e abusos. Estão no elenco Antonio Calloni, Adriana Esteves, Monica Iozzi, Paolla Oliveira e Hermila Guedes.

Hoje, a Globoplay custa mensalmente R$ 18,90 e oferece aos seus assinantes todo o conteúdo da Globo, desde programas exibidos na íntegra até programação ao vivo, além de filmes e séries diversos. O serviço de streaming existe desde 2015 e conta com mais de 20 milhões de usuários, segundo a Rede Globo, ainda que a maior parte não pague pelas ferramentas premium.

Por Rodrigo Ramos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close