O Que Aconteceu na TV Brasileira em 2014

listamos os principais acontecimentos da tv aberta ao longo do ano

Ok, o ano de 2014 tá indo embora e o hábito de zapear por entre canais de TV continua um grande prazer para nós, os críticos de sofá. A concorrência da internet é grande? Claro, mas não abrimos mão assim tão fácil desse doce hábito. A TV brasileira continua pautando a internet e mesmo com queda de audiência, concorrência das queridinhas séries americanas e plataformas como Netflix, ela continua a principal geradora de conteúdo, sejam eles vídeos ou notícias. Agora o Previamente lista os principais acontecimentos da TV brasileira nesse ano.

Uma boa leva de seriados brasileiros

O ano começou com um grande sucesso de audiência. O seriado Amores Roubados, protagonizado por Cauã Reymond e Isis Valverde, teve a maior média dos últimos 11 anos para o formato e horário. Os 28 pontos de média deixam a trama atrás apenas de Presença de Anita, exibida em 2001, e Dalva e Herivelto: Uma canção de Amor de 2010, com 30 e 29 pontos, respectivamente.

Amores Roubados (Rede Globo)
Amores Roubados (Rede Globo)

Cauã dá vida ao charmoso sommelier Leandro. A história é baseada no livro “A Emparedada da Rua Nova”, de Carneiro Vilela. Nela o rapaz se envolve com três mulheres e por isso desperta a irá dos traídos. Os 10 capítulos traziam uma trama para além da ficcional, com todos os rumores da traição de Cauã com Isis, sua parceira em cenas quentes. Grazi Massafera, agora ex-mulher (ou não) do bonitão, pouco falava e os fãs criaram uma disputa entre #teamgrazi e #teamisis. Carma ou não, nos meses seguintes Isis sofreu um grave acidente de carro que comprometeu sua coluna, a deixando por meses sem movimentos.

Em abril, Reymond já estava de volta ao vídeo com outro seriado. Em O Caçador ele interpretava um ex-policial na busca para descobrir quem armou uma cilada e o fez passar um bom tempo na cadeia. Levada ao ar depois da separação oficial de Grazi e Cauã, o seriado em 14 capítulos marcou apenas 14 pontos de média, não alcançando a meta de 17 estipulada pela emissora. A marca pode ter sido resultado da sina das produções de sexta-feira.

José Luiz Villamarim, diretor de Amores Roubados, voltou a tela da Globo em setembro com o remake de O Rebu como novela das 23 horas.  Mesmo repetindo os nomes de Patrícia Pillar e Dira Paes no elenco principal, exibindo um cuidado primoroso com fotografia e trilha sonora, a novela de 36 capítulos não foi sucesso de audiência, oscilando entre 11 e 14 pontos. O público pareceu não acompanhar a história de um assassinato e sua resolução em uma única noite e cenário.

O Rebu (Rede Globo)
O Rebu (Rede Globo)

Voltando as noites de sexta-feira, temos a remissão de Glória Perez com a série Dupla Identidade. Ao contrário da novela Salve Jorge, aqui os telespectadores encontraram uma trama realista e bem amarrada em seus detalhes. A novelista assina os 13 capítulos do seriado protagonizado por Bruno Gagliasso, um psicopata que conhecemos desde o primeiro capítulo. O suspense é criado sobre a expectativa de ver o criminoso pagar por seus atos. A segunda temporada da série será levada ao ar em 2015.

Todas as tramas citadas acima podem ser vistas no Now, a plataforma de vídeo por demanda da operadora Net.

Velhos e não tão velhos formatos

Alguns formatos tradicionais da TV aberta mostraram sinais de cansaço esse ano.  E outros pouco explorados ganharam espaço e repercussão. O caso mais emblemático se arrasta desde o final de 2013. O tradicional Vídeo Show ganhou Zeca Camargo como apresentador e planos de se tornar um talk show. Tudo isso com a intenção de aumentar a audiência em queda. O plano não deu certo, a audiência caiu ainda mais e Zeca perdeu espaço para Otaviano Costa. Boninho, o antigo diretor da atração, reassume o comando em 2015. Ele volta para o lugar que perdeu para Ricardo Waddington em 2014. Ainda na Globo, temos a volta de Amor & Sexo. O programa, que teve seu fim anunciado em 2013, mas voltou para mais uma temporada em 2014, bateu seu recorde de audiência com 16,5 de média em plena madrugada. Outro acerto em desse ano foi a primeira temporada de Tá no Ar: A TV na TV, uma das melhores coisas da TV neste ano em escala mundial. Já falamos dela aqui.

Na Band os formatos humorísticos demonstraram grandes sinais de desgaste. As principais referências de humor fora da Rede Globo e para o público jovem não alcançaram os mesmo índices de audiência do passado. Mesmo mantendo o sucesso comercial e de faturamento, Pânico na Band e CQC tiveram seus índices reduzidos pela metade, caindo de 10 para 5 e de 6 para 3 pontos, respectivamente. Ainda na tela da emissora, um formato bastante conhecido do público da TV por assinatura ganhou uma versão nacional. MasterChef, uma disputa entre cozinheiros amadores, foi sucesso de audiência e superou as expectativas. Comandado pela jornalista Ana Paula Padrão, totalmente a vontade e desenvolta no papel de apresentadora, o programa chegou a alcançar a liderança na exibição de sua final. O último episódio manteve 8 pontos de média com picos de 9. Diversos episódios ficaram na vice liderança com 6 pontos, uma conquista e tanto para a Band.

MasterChef Brasil
MasterChef Brasil (Band)

Troca troca

Algumas contratações ou falta delas causaram bastante barulho na TV. A mais recente é a novela envolvendo Xuxa. A rainha dos baixinhos segue sem contrato com a Rede Globo e tem despertado o interesse de Record e SBT. A Record é a mais empolgada e sonha em ter a loira como apresentadora de suas tarde em uma versão do programa de Ellen DeGeneres. Mesmo fora do ar, a loira é sinônimo de faturamento, pois conta com patrocinadores fiéis. Outra apresentadora que chegou a emissora pelo prestígio com patrocinadores foi Sabrina Sato. A japa saiu brigada do Pânico e da Band para ter sua atração solo. O Programa da Sabrina é um sucesso comercial e de audiência nas noites de sábado. Sabrina tem médias que oscilam entre 6 e 8 pontos, além de constantemente alcançar picos de 10 pontos, muito mais do que seu antigo programa registrou durante o ano todo.

Programa da Sabrina (Rede Record)
Programa da Sabrina (Rede Record)

No SBT, a chegada de Danilo Gentili foi a consolidação da vice liderança nas madrugadas e por vezes a garantia de liderança contra Jô Soares. O The Noite é o típico talk show, mas com mais show do que talk, segundo declaração do próprio apresentador.

E pra você? Quais fatos marcaram o 2014 na TV?

Por Jefferson Luchtenberg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.