Gotham – Primeira Temporada | Primeiras Impressões

Comissário James Gordon Begins

Gotham poster

Por Rodrigo Ramos

Depois de tanto tempo com a CW fazendo séries dos heróis da DC Comics, estava na hora de alguém desprender das novelinhas heroicas como Arrow e vergonha alheia como o recente Flash. Gotham é produzido pela Fox e tem bons atrativos iniciais. Pra mim, o principal é não ter Batman – e nem terá Batman em nenhum momento. Os produtos já assumiram que o homem morcego não irá aparecer na série. No entanto, não se pode dizer o mesmo dos seus vilões.

O piloto de Gotham inicia com a famosa morte dos pais de Bruce Wayne (David Mazouz). O detalhe é que diferente das outras retratações do fato, neste aqui Selina Kyle (Camren Bicondova) é testemunha do assassinato. Assim como o jovem Batman, a Mulher Gato aqui não existe ainda, é apenas uma criança, mas que demonstra habilidades felinas e afeto pelos bichanos.

Depois disso, somos jogados para dentro da delegacia. É a primeira aparição de James Gordon (Benjamin McKenzie), que logo de cara prova seu valor. Aos poucos, sua personalidade vai sendo traçada e a impressão de que ele é incorruptível e justo é a que prevalece. Para azar dele, seu companheiro policial é um dos vários corruptos que habitam Gotham City, Harvey Bullock (Donal Logue). Os dois se juntam e iniciam a busca pelos responsáveis pelo assassinato à sangue frio dos pais de Bruce Wayne.

Este primeiro episódio tem seus altos e baixos e aqui vão eles.

O clima da série, com a fotografia transformando tudo mais escuro, cinzento, é perfeita e cai muito bem em Gotham City. A tendência é que o seriado siga pelo caminho que parece óbvio por enquanto: a máfia. Há muitos envolvidos no submundo de Gotham, entre eles Fish Mooney (Jada Pinkett Smith, uma das melhores coisas do piloto), Falcone (John Dorman) e Oswald Cobblepot, o famoso Pinguim (Robin Lord Taylor). O vilão, aliás, é disparado a figura mais interessante nesse primeiro episódio. Os produtores parecem preocupados em desenvolver sua figura e até mesmo dar-lhe motivações para suas atitudes futuras e explicações sobre seu codinome.

Se a série trilhar o caminho da luta de Gordon contra a máfia – uma batalha que parece ser quase impossível de ser vencida sozinho –, Gotham tem tudo para ser uma das melhores novidades na TV nesta temporada. Porém, precisa arrumar a casa em alguns sentidos.

Não é perfeição. Gotham tem uma necessidade inexplicável de enfiar cinco grandes vilões de Batman na trama em suas versões mais jovens, exceto por Falcone, que já é um senhor aqui e é o único que parece se encaixar perfeitamente nesse mundo no momento. Pinguim nem incomoda. Selina parece que vai desempenhar um papel um pouco maior, já Hera Venenosa e Edward Nigma aka Charada aparecem de forma gratuita, simplesmente para marcar território e mostrar que existem.

É preciso dar uma refinada nos diálogos, que em alguns momentos ficam abaixo da qualidade de um texto feito para apresentação do teatro do colégio na sétima série. O papo final entre Wayne e Gordon, na mansão, é de doer. A situação em que Gordon se coloca, aliás, beira o ridículo. Colocar sua carreira inteira na reta somente por conta de um garoto? Eu não sei, mas não deixaria a minha por conta disso. A questão é que isso fragiliza um pouco o seriado e compromete a narrativa, que terá de recorrer toda semana ao assassinato dos pais de Bruce e à promessa de Jim Gordon.

Neste piloto também é perceptível uma pressa em despejar tanta informação, fazendo com que o trabalho de edição seja constante no episódio. O resultado é uma colcha de retalhos, sem que haja um ritmo natural, pulando de uma cena para a outra com cortes bruscos. O ritmo é de ejaculação precoce. Além disso, alguns dos atores parecem ter saído da pior novela da Rede Record como é o caso, por exemplo, de Erin Richards, interprete de Barbara, a namorada de Gordon.

Gotham tem potencial, mas para ser grande como quer ser, não pode se fixar nas fragilidades do piloto – precisa superá-las. Ao menos, logo de cara a série se mostra diferente de tudo o que se tem no ar hoje em relação a super-heróis, sejam da Marvel ou da própria DC.

Gotham: S01E01 – Pilot
EUA, 2014 – 49 min
Policial

Direção:
Danny Cannon
Roteiro:
Bruno Heller
Elenco:
Ben McKenzie, Donal Logue, Robin Lord Taylor, Jada Pinkett Smith, Carmen Bicondova, Sean Pertwee, David Mazouz

3 STARS

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.