Arquivo da tag: Grammy

Grammy Awards 2018 | Jay Z, Kendrick Lamar e Bruno Mars são os destaques entre os indicados

Lorde, Alessia Cara e Luis Fonsi também estão entre os principais nomeados.

Continuar lendo Grammy Awards 2018 | Jay Z, Kendrick Lamar e Bruno Mars são os destaques entre os indicados

Anúncios

Grammy Awards 2014 | Os vencedores e as apresentações

A dupla Daft Punk é a grande vencedora da premiação

Daft Punk com Pharrell Williams e Macklemore & Ryan Lewis, os principais vencedores da noite.
Daft Punk com Pharrell Williams e Macklemore & Ryan Lewis, os principais vencedores da noite.

Aconteceu na noite deste domingo (27) a 56ª edição do Grammy Awards, o maior prêmio da indústria fonográfica. O grande vencedor da noite foi o duo de música eletrônica Daft Punk, faturando cinco prêmios. Logo atrás, com quatro troféus, está a dupla Macklemore & Ryan Lewis.

Os prêmios de disco do ano e gravação do ano foram para os franceses do Daft Punk, enquanto o de canção do ano foi para a novata de 17 anos, a cantora Lorde, que ganhou na categoria de melhor performance pop solo.

Confira a lista dos vencedores e os demais indicados abaixo, seguido pelas performances da festa, que incluem Beyoncé, Ringo Starr, Lorde, Daft Punk, entre outros.

Grammy 2014 Nominees

Álbum do Ano
The Blessed Unrest – Sara Bareilles
Random Access Memories – Daft Punk
The Heist – Macklemore & Ryan Lewis
Good Kid, M.A.A.D City – Kendrick Lamar
Red – Taylor Swift

Gravação do Ano
“Get Lucky (feat. Pharrell Williams)” – Daft Punk
“Locked Out of Heaven” – Bruno Mars
“Royals” – Lorde
“Blurred Lines (feat. T.I. and Pharrell Williams)” – Robin Thicke
“Radioactive” – Imagine Dragons

Canção do Ano
“Roar” – Katy Perry
“Same Love (feat. Mary Lambert)” – Macklemore & Ryan Lewis
“Just Give Me a Reason (feat. Nate Ruess)” – P!nk
“Locked Out of Heaven” – Bruno Mars
“Royals” – Lorde

Artista Revelação
James Blake
Kendrick Lamar
Macklemore & Ryan Lewis
Kasey Musgraves
Ed Sheeran

Álbum Vocal Pop
Paradise – Lana Del Rey
Pure Heroine – Lorde
Unorthodox Jukebox – Bruno Mars
Blurred Lines – Robin Thicke
The 20/20 Experience – The Complete Experience – Justin Timberlake

Performance Pop Individual
“Brave” – Sara Bareilles
“Royals” – Lorde
“When I Was Your Man” – Bruno Mars
“Roar” – Katy Perry
“Mirrors” – Justin Timberlake

Performance Pop por uma Dupla ou Grupo
“Get Lucky (feat. Pharrell Williams)” – Daft Punk
“Just Give Me a Reason (feat. Nate Ruess)” – P!nk
“Stay (feat. Mikky Ekko)” – Rihanna
“Suit & Tie (feat. Jay Z)” – Justin Timberlake
“Blurred Lines (feat. T.I. and Pharrell Williams)” – Robin Thicke

Álbum Pop Vocal Tradicional
Viva Duets – Tony Bennett & Various Artists
To Be Loved – Michael Bublé
The Standards – Gloria Estefan
Cee Lo’s Magic Moment – Cee Lo Green
Now – Dionne Warwick

Canção de Dance
“Need U (100%) (feat. A*M*E & MNEK)” – Duke Dumont
“Sweet Nothing (feat. Florence Welch)” – Calvin Harris
“Atmosphere” – Kaskade
“This Is What It Feels Like (feat. Trevor Guthrie)” – Armin Van Buuren
“Clarity (feat. Foxes)” – Zedd

Álbum de Música Eletrônica/Dance
Random Access Memories – Daft Punk
Settle – Disclosure
18 Months – Calvin Harris
Atmosphere – Kaskade
A Color Map Of The Sun – Pretty Lights

Álbum Rock
13 – Black Sabbath
The Next Day – David Bowie
Mechanical Bull – Kings Of Leon
Celebration Day – Led Zeppelin
…Like Clockwork – Queens Of The Stone Age
Psychedelic Pill – Neil Young With Crazy Horse

Performance de Rock
“Always Alright” – Alabama Shakes
“The Stars (Are Out Tonight)” – David Bowie
“Radioactive” – Imagine Dragons
“Kashmir” – Led Zeppelin
“My God Is The Sun” – Queens Of The Stone Age
“I’m Shakin” – Jack White

Canção de Rock
“Ain’t Messin ‘Round” – Gary Clark Jr.
“Cut Me Some Slack” – Dave Grohl, Paul McCartney, Krist Novoselic & Pat Smear
“Doom And Gloom” – The Rolling Stones
“God Is Dead?” – Black Sabbath
“Panic Station” – Muse

Performance Hard Rock/Metal
“T.N.T.” – Anthrax
“God Is Dead?” – Black Sabbath
“The Enemy Inside” – Dream Theater
“In Due Time” – Killswitch Engage
“Room 24 (feat. King Diamond)” – Volbeat

Álbum de Música Alternativa
The Worse Things Get, The Harder I Fight, The Harder I Fight, The More I Love You – Neko Case
Trouble Will Find Me – The National
Hesitation Marks – Nine Inch Nails
Lonerism – Tame Impala
Modern Vampires Of The City – Vampire Weekend

Álbum de R&B
R&B Divas – Faith Evans
Girl On Fire – Alicia Keys
Love In The Future – John Legend
Better – Chrisette Michele
Three Kings – TGT

Performance de R&B
“Love And War” – Tamar Braxton
“Best Of Me” – Anthony Hamilton
“Nakamarra (feat. Q-Tip)” – Hiatus Kaiyote
“How Many Drinks? (feat. Kendrick Lamar)” – Miguel
“Something (feat. Lalah Hathaway)” – Snarky Puppy

Performance Tradicional de R&B
“Please Come Home” – Gary Clark Jr.
“Get It Right” – Fantasia
“Quiet Fire” – Maysa
“Hey Laura” – Gregory Porter
“Yesterday” – Ryan Shaw

Canção de R&B
“Best Of Me” – Anthony Hamilton & Jairus Mozee
“Love And War” – Tamar Braxton
“Only One (feat. Stevie Wonder)” – PJ Morton
“Pusher Love Girl” – Justin Timberlake
“Without Me (feat. Kelly Rowland & Missy Elliot)” – Fantasia

Álbum de Música Urbana Contemporânea
Love And War – Tamar Braxton
Side Effects Of You – Fantasia
One: In The Chamber – Salaam Remi
Unapologetic – Rihanna
New York: A Love Story – Mack Wilds

Álbum de Rap
Nothing Was The Same – Drake
Magna Carta…Holy Grail – Jay Z
Good Kid, M.A.A.D City – Kendrick Lamar
The Heist – Macklemore & Ryan Lewis
Yeezus – Kanye West

Performance de Rap
“Started From The Bottom” – Drake
“Berzerk” – Eminem
“Tom Ford” – Jay Z
“Swimming Pools (Drank)” – Kendrick Lamar
“Thrift Shop (feat. Wanz)” – Macklemore & Ryan Lewis

Canção de Rap com Colaboração
“Power Trip (feat. Miguel)” – J. Cole
“Part II (On The Run) (feat. Beyoncé)” – Jay Z
“Holy Grail (feat. Justin Timberlake)” – Jay Z
“Or Never (feat. Mary J. Blige)” – Kendrick Lamar
“Remember You (feat. The Weeknd)” – Wiz Khalifa

Canção de Rap
“F***in’ Problems (feat. Drake, 2 Chainz & Kendrick Lamar)” – ASAP Rocky
“Holy Grail (feat. Justin Timberlake)” – Jay-Z
“New Slaves” – Kanye West
“Started From The Bottom” – Drake
“Thrift Shop (feat. Wanz)” – Macklemore & Ryan Lewis

Álbum Country
Night Train – Jason Aldean
Two Lanes Of Freedom – Tim McGraw
Same Trailer Different Park – Kacey Musgraves
Based On A True Story – Blake Shelton
Red – Taylor Swift

Performance Solo Country
“I Drive Your Truck” – Lee Brice
“I Want Crazy” – Hunter Hayes
“Mama’s Broken Heart” – Miranda Lambert
“Wagon Wheel” – Darius Rucker
“Mine Would Be You” – Blake Shelton

Performance em Duo ou Grupo Country
“From This Valley” – The Civil Wars
“Don’t Rush (feat. Vince Gill)” – Kelly Clarkson
“Your Side Of The Bed” – Little Big Town
“Highway Don’t Care” – Tim McGraw, Taylor Swift & Keith Urban
“You Can’t Make Old Friends (feat. Dolly Parton)” – Kenny Rogers

Canção Country
“Begin Again” – Taylor Swift
“I Drive Your Truck” – Lee Brice
“Mama’s Broken Heart” – Miranda Lambert
“Merry Go ‘Round” – Kacey Musgraves
“Mine Would Be You” – Blake Shelton

Canção Escrita para Mídia Visual
“Atlas (do filme Jogos Vorazes: Em Chamas)” – Coldplay
“Silver Lining (do filme O Lado Bom da Vida)” – Jessie J
“Skyfall (do filme 007: Operação Skyfall)” – Adele
“We Both Know (do filme Um Porto Seguro)” – Colbie Caillat & Gavin DeGraw
“Young and Beatufil (do filme O Grande Gatsby)” – Lana Del Rey
“You’ve Got Time (da série Orange is the New Black)” – Regina Spektor

Melhor Clipe
“Safe and Sound” – Capital Cities
“Picasso Baby: A Performance Art Film” – Jay Z
“Can’t Hold Us” – Macklemore & Ryan Lewis
“Suit & Tie (feat. Jay Z)” – Justin Timberlake
“I’m Shakin'” – Jack White

Confira a lista completa com os vencedores e indicados das 82 categorias aqui.

Taylor Swift – “All Too Well”

Robin Thicke & Chicago – “Medley”

Imagine Dragons & Kendrick Lamar – “Radiactive / M.A.A.D. City”

Lorde – “Royals”

Daft Punk, Pharrell Williams, Nile Rodgers & Stevie Wonder – “Get Lucky”

Keith Urban & Gary Clark – “Cop Car”

Macklemore & Ryan Lewis, Mary Lambert & Madonna – “Same Love”

Beyoncé & Jay Z – “Drunk in Love”

Sara Bareilles & Carole King – “Beautiful / Brave”

Katy Perry & Juice J – “Dark Horse”

Ringo Starr – “The Photograph”

Metallica & Lang Lang – “One Live”

Hunter Hayes – “Invisible”

P!nk & Nate Russ – “Just Give Me a Reason”

John Legend – “All Of Me”

Cidade do Som – Sound City | Review

Sound City

Sound City
EUA, 2013 – 108 min
Documentário

Direção:
Dave Grohl
Roteiro:
Mark Monroe

Desde o lançamento do disco Wasting Light, em 2011, o vocalista do Foo Fighters, Dave Grohl, viu sua carreira tomar proporções ainda maiores. Ele foi considerado um dos salvadores do rock naquele momento – mesmo que dissesse que o rock não precisava ser salvo. O disco foi elogiado e venceu cinco prêmios Grammy (no mesmo ano em que Adele levou cinco, incluindo disco do ano por 21). Então Grohl acabou se tornando cada vez mais relevante no meio musical. O senhor que já foi baterista do Nirvana e Queens of the Stone Age, além de criador do Probot, agora tenta a sorte grande nos cinemas, mas sem deixar de lado o que ele mais ama: a música.

Dave Grohl Sound City

Cidade do Som (Sound City) estreou no Festival de Sundance e teve uma ótima recepção. Prova disso são os 100% de aprovação da crítica especializada no site Rotten Tomatoes. Os motivos para isso são de fácil compreensão. No documentário assinado por Grohl, ele conta a história de um local mítico da música nos Estados Unidos. O Sound City Studios é uma gravadora que fica localizada em Van Nuys, Los Angeles, existente desde 1969 e que ao longo de sua existência, recebeu mais de 100 certificados de disco de ouro e platina pelos álbuns feitos com o seu selo, incluindo aí discos antológicos de Johnny Cash, Tom Petty, Fleetwood Mac, Rage Against the Machine, entre outros.

Soundy City neve 8028

O principal atrativo do estúdio é seu sistema de gravação analógica, feito através da mesa dos sonhos: uma Neve 8028 analógica. O Nirvana gravou o disco mais importante de sua carreira nesse estúdio, Nevermind, o que fez com que Grohl tivesse um sentimento afetivo pelo Sound City. Com o anúncio do fechamento do lugar por falta de condições do proprietário mantê-lo, Grohl resolveu comprar a tal mesa e fazer este documentário como forma de homenagem.

Sound city

Grohl conta com uma malandragem típica de quem já é diretor há anos. A edição é ágil, sabendo que música colocar, a imagem que deve entrar, a duração perfeita entre um depoimento e outro. Nada é sobrecarregado e a direção consegue criar a pluralidade de vozes necessária para conseguir contar a história que se deseja. São vários os entrevistados e cada um adiciona uma peculiaridade à trama, já que estes artistas viveram exatamente isso. São as experiências de cada um deles que tornam o documentário tão interessante. Além do próprio estúdio, é um retrato de como funciona o espetáculo do rock n roll por trás dos microfones.

Stevie Nicks Sound City Movie

Uma tecla que Grohl bate forte aqui é a mudança do sistema analógico para o digital. O retrato vem em ordem cronológica, com o auge do estúdio, passando pelas dificuldades nos anos 80 com o início do novo processo de gravação que muitas gravadoras estavam adotando, mas que o Sound City Studios relutava e se negava a incorporar. O elemento humano, tanto para Grohl quanto para os entrevistados, seja Tom Petty, Neil Young ou Mick Fleetwood, é essencial. Mesmo quando Trent Reznor, criador do Nine Inch Nails, aparece com o seu som modificado por computadores, Grohl justifica. Apesar de ser algo digital, ele serve como um instrumento; Reznor cria a partir desta ferramenta, não a utilizando para melhoramento. Portanto, ele não engana o ouvinte, usando a tecnologia para adicionar e não substituir.

Josh Homme

O documentário é nostálgico, mostrando como, em tese, deveriam ser feitos os discos. A música precisa ter alma, ter o toque de seus criadores em tudo. O erro de uma nota na guitarra, uma batida que não sai totalmente como deveria, a leve desafinação do vocalista. Estes pequenos escorregões transformam a música em algo humano e não feito por máquinas. E é nisso em que Grohl se baseia aqui, além de toda a paixão pelo rock n roll, partilhada por todos os entrevistados. De tão genuíno, o longa tem certos momentos que são até emocionantes, acertando o coração até do roqueiro mais durão.

Rick Springfield

Cidade do Som cresce a cada minuto de projeção e Grohl vai firmando cada vez mais suas convicções, inclusive quando convoca uma porrada de gente competente para gravar um disco na forma analógica, com a mesa do estúdio, e provar suas convicções iniciais. É um deleite a parte ver as colaborações com Stevie Nicks, Josh Homme, Trent Reznor e o sir Paul McCartney, além de todos os integrantes do Foo Fighters.

Paul McCartney Dave Grohl Sound City

Dave Grohl parece que sabe muito bem o que está fazendo com sua carreira. Cidade do Som é certeiro em suas intenções, mostrando que Grohl é um diretor esforçado e promissor, além de reforçar seu talento como músico. De um moleque atrás de uma bateria, para o Festival de Sundance. E agora, qual será o próximo passo do salvador do rock?

O filme está disponível em cópia digital em seu site oficial (http://buy.soundcitymovie.com) no valor de US$ 9,99, com legendas em oito idiomas, incluindo português.

4.5 STARS

Grammy 2013 | Os Indicados

the 55th Grammy Awards

A Academia da Gravação dos Estados Unidos anunciou na manhã desta quinta-feira, 06, os indicados ao 55º Grammy Awards. Com uma variedade maior de estilos entre os principais concorrentes, não sobrou pra Katy Perry e nem Rihanna. Com o maior número de indicações estão Kanye West & Jay-Z, fun., Frank Ocean, Mumford & Sons e The Black Keys, com seis nomeações cada.

Frank Ocean

Na mais disputada categoria do ano, a de melhor álbum, concorrem The Black Keys (El Camino), fun. (Some Nights), Mumford & Sons (Babel), Frank Ocean (channel ORANGE) e Jack White (Blunderbuss).

Mumford & Sons

Na disputa pelo troféu de melhor gravação estão na briga The Black Keys com “Lonely Boy”, Kelly Clarkson com “Stronger”, Frank Ocean com “Thinkin Bout You”, Taylor Swift com “We Are Never Ever Getting Back Together”, fun. com “We Are Young” e Gotye com “Somebody That I Used to Know”.

fun.

Outro prêmio cobiçado é o de canção do ano. Nesta categoria concorrem “Call Me Maybe”, de Carly Rae Jepsen; “The A Team”, de Ed Sheeran; “Stronger”, de Kelly Clarkson; “Adorn”, de Miguel; e “We Are Young”, do fun.

The Black Keys

O Grammy Awards 2013 acontece em Los Angeles, no dia 10 de fevereiro. Confira abaixo a lista de indicados.

 

Álbum do Ano
El Camino – The Black Keys
Some Nights – fun.
Babel – Mumford & Sons
Channel Orange – Frank Ocean
Blunderbuss – Jack White

Gravação do Ano
“Lonely Boy” – The Black Keys
“Stronger (What Doesn’t Kill You)” – Kelly Clarkson
“We Are Young (feat. Janelle Monáe)” – fun.
“Somebody That I Used To Know (feat. Kimbra)” – Gotye
“Thinkin Bout You” – Frank Ocean
“We Are Never Ever Getting Back Together” – Taylor Swift

Canção do Ano
“The A Team” – Ed Sheeran
“Adorn” – Miguel
“Call Me Maybe” – Carly Rae Jepsen
“Stronger (What Doesn’t Kill You)” – Kelly Clarkson
“We Are Young (feat. Janelle Monáe)” – fun.

Artista Revelação
Alabama Shakes
fun.
Hunter Hayes
The Lumineers
Frank Ocean

Álbum Pop
Stronger – Kelly Clarkson
Ceremonials – Florence + The Machine
Some Nights – fun.
Overexposed – Maroon 5
The Truth About Love – P!nk

Performance Pop Individual
“Set Fire To The Rain” (Live) – Adele
“Stronger (What Doesn’t Kill You)” – Kelly Clarkson
“Call Me Maybe” – Carly Rae Jepsen
“Wide Awake” – Katy Perry
“Where Have You Been” – Rihanna

Performance Pop por uma Dupla ou Grupo
“Shake It Out” – Florence + the Machine
“We Are Young (feat. Janelle Monáe)” – Fun.
“Somebody That I Used To Know (feat. Kimbra)” – Gotye
“Sexy and I Know It” – LMFAO
“Payphone (Feat. Wiz Khalifa)” – Maroon 5

Álbum de Rock
El Camino – The Black Keys
Mylo Xyloto – Coldplay
The 2nd Law – Muse
Wrecking Ball – Bruce Springsteen
Blunderbuss – Jack White

Performance de Rock
“Hold On” – Alabama Shakes
“Lonely Boy” – The Black Keys
“Charlie Brown” – Coldplay
“I Will Wait” – Mumford & Sons
“We Take Care of Our Own” – Bruce Springesteen

Canção de Rock
“Freedom At 21” – Jack White
“I Will Wait” – Mumford & Sons
“Lonely Boy” – The Black Keys
“Madness” – Muse
“We Take Care Of Our Own” – Bruce Springsteen

Performance Hard Rock/Metal
“I’m Alive” – Anthrax
“Love Bites (So Do I)” – Halestorm
“Blood Brothers” – Iron Maiden
“Ghost Walking” – Lamb of God
“No Reflection” – Marilyn Manson
“Whose Live (Is It Anyways?)” – Megadeth

Álbum de R&B
Black Radio – Robert Glasper Experiment
Back to Love – Anthony Hamilton
Write Me Back – R. Kelly
Beautiful Surprise – Tamia
Open Invitation – Tyrese Gibson

Performance de R&B
“Thank You” – Estelle
“Gonna Be Alright (F.T.B.) (feat. Ledisi)” – Robert Glasper Experment
“I Want You” – Luke James
“Adorn” – Miguel
“Climax” – Usher

Canção de R&B
“Adorn” – Miguel
” Beautiful Surprise” – Tamia
“Heart Attack” – Trey Songz
” Pray for Me” – Anthony Hamilton
“Refill” – Elle Varner

Álbum de Rap
Take Care – Drake
Food and Liquor 2: The Great American Rap Album Pt. 1 – Lupe Fiasco
Life Is Good – Nas
Undun – The Roots
God Forgives, I Don’t – Rick Ross
Based on a T.R.U. Story – 2 Chainz

Performance de Rap
“HYFR (Hell Ya F***ing Right) (feat. Lil Wayne)” – Drake
“Niggas In Paris” – Jay-Z & Kanye West
“Daughters” – Nas
“Mercy (Feat. Big Sean, Pusha T & 2 Chainz)” – Kanye West
“I Do (feat. Jay-Z & André 3000)” – Young Jeezy

Canção de Rap com Colaboração
“Wild Ones (feat. Sia)” – Flo Rida
“No Churck in the Wild (feat. Frank Ocean & The-Dream)” – Jay-Z & Kanye West
“Tonight (Best You Ever Had) (feat. Ludacris)” – John Legend
“Cherry Wine (feat. Amy Winehouse)” – Nas
“Talk That Talk (feat. Jay-Z)” – Rihanna

Canção de Rap
“Daughters” – Nas
“Lotus Flower Bomb (Feat. Miguel)” – Wale
“Mercy (Feat. Big Sean, Pusha T & 2 Chainz)” – Kanye West
“The Motto (Feat. Lil Wayne)” – Drake
“Niggas In Paris” – Jay-Z & Kanye West
“Young, Wild & Free (feat. Wiz Khalifa, Bruno Mars)” – Snoop Dogg

Gravação Dance
“Levels” – Avicii
“Let’s Go (feat. Ne-Yo)” – Calvin Harris
“Bangarang” – Skrillex
“Don’t You Worry Child (feat. John Martin)” – Swedish House Mafia
” I Can’t Live Without You” – Al Walser

Canção Escrita para Mídia Visual
“Abraham’s Daughter (do filme Jogos Vorazes)” – Arcade Fire
“Learn Me Right (do filme Valente)” – Birdy & Munford & Sons
“Let Me Be Your Star (da série Smash)” – Katharine McPhee & Megan Hilty
“Man Or Muppet (do filme Os Muppets)” – Jason Segel & Walter
“Safe & Sound (do filme Jogos Vorazes)” – Taylor Swift feat. The Civil Wars

Confira todas as 81 categorias e seus respectivos indicados clicando AQUI.

Lollapalooza Brasil 2012

O saldo da primeira edição do Lollapalooza Brasil foi positivo. Nos dois dias de show, 7 e 8 de abril, mais de 140 mil pessoas puderam aproveitar essa experiência musical criada por Perry Farrell, vocalista do Jane’s Addiction, lá na década de 90. A criação é focada em trazer músicos de diversas sonoridades, não apenas em um bolo de artistas consagrados, mas promovendo atrações do cenário alternativo. Mas é claro que houve espaço para os headliners Foo Fighters e Arctic Monkeys, nomes que certamente foram o chamariz do evento.

Cage the Elephant

De modo geral, o Lollapalooza se deu bem por aqui. O Jockey Club foi o local perfeito. Bem localizado, com um acesso razoavelmente fácil, a beleza do local fica ainda mais interessante por estar no meio do contraste urbano, com diversos prédios ao seu redor, incluindo o vai e vem dos carros ao lado na rodovia, enquanto há também muitas árvores, grama, e por aí vai. O lugar também tem um espaço invejável, perfeito para um evento desse porte.

O Rappa

Houve atrações para diversos gostos. Divididos em cinco palcos, as atrações muitas vezes tocavam ao mesmo tempo, o que, de certa forma, não foi tão bom. Também havia o problema de querer um lugar mais perto dos shows dos headliners, e por isso muitos sacrificaram shows em outros palcos. Quem sabe numa próxima edição a organização coloque algum show que está rolando em outros palcos nos telões que ficam sem nada entre uma atração e outra.

Joan Jett and the Blackhearts

O público, em sua maioria, era formado por jovens adultos (até uns 25 anos) e adolescentes. Portanto, o evento conseguiu atingir essa parcela. Não faltou música eletrônica com Calvin Harris, Skrilexx (o melhor show do gênero no festival) e até o MGMT, esse, numa apresentação que pouco empolgou no segundo dia, embaixo de raios e trovões. Teve espaço para o rap (Pavilhão 9), rock nacional (O Rappa, Marcelo Nova, Velhas Virgens), e a fatia do rock/alternativo que dominou o evento. No sábado, Cage the Elephant, Joan Jett and the Blackhearts, O Rappa e Foo Fighters foram os destaques. TV on the Radio fez um show pra ninguém, onde pouquíssimos queriam saber; da mesma forma, o Band of Horses estava lá de coadjuvante. Enquanto isso, no domingo foi dia de Foster The People fazer um show bacana, conseguindo agradar o público que sabia muitas das músicas do único cd, Torches, o que surpreendeu claramente o vocalista Mark Foster. Jane’s Addiction foi o penúltimo do domingo, fazendo uma apresentação brega, chata e que incomodava tanto os olhos quanto os ouvidos. Por último, o Arctic Monkeys fechou o festival com um show redondinho e que deu mais ênfase no segundo disco, Favourite Worst Nightmare, de 2007.

Foo Fighters

O maior destaque da festa sem sombra de dúvida foi o Foo Fighters. Numa apresentação que durou cerca de duas horas e meia, David Grohl e sua galera não deixaram uma pessoa sequer sem vibrar, cantar, pular, gritar com todo o ar de dentro dos pulmões. O show foi apoteótico e mostrou porque a banda cresceu tanto no cenário do rock nos últimos anos, especialmente em 2011, com o lançamento do impecável Wasting Light, disco vencedor de cinco prêmios Grammy. Um frontman que olha pro público e se conecta com ele, e uma banda em sincronia que sabe muito bem como fazer barulho de qualidade. Mesmo com os problemas do cisto em sua garganta dando o ar de sua presença durante algumas músicas como “White Limo” e “Best of You”, isso não foi capaz de tirar o brilho da performance magistral e cheia de sensações.

Velhas Virgens

O festival, apesar de muitos acertos, também errou. Um dos focos dele era a preservação do meio ambiente. Apesar disso, faltou lixeiro pelo Jockey Club. Era necessário andar muito para encontrá-los. Em contrapartida, havia um grande número de banheiros químicos, fazendo com que houvesse pouquíssima fila para quem quisesse ir ao banheiro. Em se tratando de filas, assim como no Rock in Rio, a demanda da comida foi péssima. Novamente, os postos de comida eram poucos, não dando conta da procura, sem contar que só havia para consumir sanduíches com hambúrguer e hot dog esquentados no microondas, e por um preço absurdo.  Ou seja, muitas filas e insatisfação com o produto consumido. Problemas também surgiram no som, não muito bem ajustado em alguns palcos, como foi o caso do palco Cidade Jardim. Mas o pior de tudo foi a falta de organização da prefeitura de São Paulo em relação ao evento. Estive no Rio de Janeiro para o Rock in Rio e a cidade tinha ônibus especiais, horário extra de ônibus, organização da cidade, placas indicativas para apontar por onde e como ir para o evento, e por aí vai. Já em São Paulo, nada foi feito para o Lollapalooza. Não havia placas indicativas, nem ônibus extras, nem uma quantidade maior de trens de metrô. Um dos problemas foi a superlotação na estação de metrô Butantã, onde muita gente quis entrar e a polícia, sem um pingo de sutileza, fechou os portões a força.

Foster the People

Uma das grandes surpresas do festival, em questão de organização, foi a pontualidade dos shows, algo raro de acontecer. Dentre diversas apresentações, somente duas não começaram no horário previsto.

Jane's Addiction

O que se pode dizer, por fim, é que o público gostou do que viu e mostrou que não é preciso colocar somente artistas consagrados num evento para chamar a atenção. Uma grande atração pra cada dia foi o suficiente para instigar os paulistanos e tantos outros brasileiros a comparecer à primeira edição do Lollapalooza no país. Falta um pouco mais de organização, mas há tempo pra corrigir isso para uma próxima empreitada por aqui. Pois bem, seja bem vindo, Lollapalooza! Volte logo.

Em breve, resenhas sobre os shows de Foo Fighters e Arctic Monkeys.

Arctic Monkeys

Grammy 2012 | Os Vencedores

A 54ª edição do Grammy Awards consagrou de vez a cantora Adele. Com 6 indicações à maior premiação da música, a britânica venceu todas elas. Logo em seguida, vem a banda Foo Fighters, que levou 5 prêmios para casa.

Quanto as apresentações que ocorreram na noite, poucas delas merecem destaque. Houve muitas homenagens, incluindo uma para a recém falecida Whitney Houston, pela voz da excelente Jennifer Hudson. Coldplay e Rihanna fizeram uma parceria interessante, enquanto Bruno Mars contagiou o público num estilo meio Elvis Presley. Um dos maiores destaque da noite, o Foo Fighters, tocou em duas ocasiões. Uma solo, com Walk, e depois numa parceria eletrônica na música Rope.

A melhor apresentação, apesar de sua voz estar um pouco diferente após a cirurgia e não alcançar tão bem as notas, Adele fez todos aplaudirem por mais de um minuto sua performance de Rolling in the Deep. A pior apresentação ficou por conta de Nicki Minaj. Na falta da esquisitice sempre bem vinda de Lady Gaga, Minaj resolveu enlouquecer numa performance que brinca com o exorcismo. Se já não fosse desinteressante e chato o suficiente, ela ainda consegue deixar tudo pior com as canções que canta, uma pior do que a outra. Um verdeiro insulto tanto para os olhos quanto para os ouvidos.

Para finalizar, sir Paul McCartney cantou alguns sucessos dos Beatles, com a ajuda das guitarras de gente grande, como Bruce Springsteen e Dave Grohl.

Confira os principais vencedores logo abaixo e a lista completa com as 78 categorias aqui.

Álbum do ano
Adele – 21
Foo Fighters – Wasting Light
Lady Gaga – Born This Way
Bruno Mars – Doo-Wops & Hooligans
Rihanna – Loud

Canção do Ano
“”All of the Lights” – Kanye West, Rihanna, Kid Cudi and Fergie
“The Cave” – Mumford & Sons
“Grenade” – Bruno Mars
“Holocene” – Bon Iver
“Rolling In The Deep” – Adele

Gravação do Ano
Adele – “Rolling In The Deep”
Bon Iver – “Holocene”
Bruno Mars – “Grenade”
Mumford & Sons – “The Cave”
Katy Perry – “Firework”

Artista Revelação
The Band Perry
Bon Iver
J. Cole
Nicki Minaj
Skrillex

Melhor Álbum Pop Vocal
Adele – 21
Cee Lo Green – The Lady Killer
Lady Gaga – Born This Way
Bruno Mars – Doo-Wops & Hooligans
Rihanna – Loud

Melhor Performance Pop Individual
Adele – “Someone Like You”
Lady Gaga – “Yoü and I”
Bruno Mars – “Grenade”
Katy Perry – “Firework”
Pink – “F***in’ Perfect”

Melhor Performance Pop por uma Dupla ou Grupo
Tony Bennett & Amy Winehouse – “Body and Soul”
The Black Keys – “Dearest”
Coldplay – “Paradise”
Foster The People – “Pumped Up Kicks”
Maroon 5 e Christina Aguilera – “Moves Like Jagger”

Melhor Performance Rap
Jay-Z e Kanye West – “Otis”
Lil Wayne e Busta Rhymes – “Look at Me Now”
Lupe Fiasco – “The Show Goes On”
Nicki Minaj feat. Drake – “Moment 4 Life”
Wiz Khalifa – “Black and Yellow”

Melhor Álbum R&B
Chris Brown – F.A.M.E
El DeBarge – Second Chance
R. Kelly – Love Letter
Ledisi – Pieces of Me
Kelly Price – Kelly

Melhor Performance Rock
Coldplay – “Every Teardrop Is a Waterfall”
The Decemberists – “Down By the Water”
Foo Fighters – “Walk”
Mumford & Sons – “The Cave”
Radiohead – “Lotus Flower”

Melhor Performance Hard Rock/Metal
Dream Theater – “On The Backs of Angels”
Foo Fighters – “White Limo”
Mastodon – “Curl of the Burl”
Megadeth – “Public Enemy No. 1”
Sum 41 – “Blood In My Eyes”

Melhor Álbum Rock
Jeff Beck – Rock ‘N’ Roll Party Honoring Les Paul
Foo Fighters – Wasting Light
Kings Of Leon – Come Around Sundown
Red Hot Chili Peppers – I’m With You
Wilco – The Whole Love

Melhor Álbum de Música Alternativa
Bon Iver – Bon Iver
Death Cab for Cutie – Codes and Keys
Foster the People – Torches
My Morning Jacket – Circuital
Radiohead – The King Of Limbs

Melhor Álbum de Rap
Jay-Z e Kanye West – Watch The Throne
Lil Wayne – Tha Carter IV
Lupe Fiasco – Lasers
Nicki Minaj – Pink Friday

Melhor Colaboração de Rap
Beyoncé e André 3000 – “Party”
Kanye West, Rihanna, Kid Cudi e Fergie – “All Of the Lights”
DJ Khaled, Drake, Rick Ross & Lil Wayne – “I’m On One”
Dr. Dre, Eminem & Skylar Grey – “I Need a Doctor”
Rihanna e Drake – “What’s My Name”
Kelly Rowland & Lil Wayne – “Motivation”

Melhor Gravação Dance
Deadmau5 e Greta Svabo Bech – “Raise Your Weapon”
Skrillex – “Scary Monsters and Nice Sprites”
Duck Sauce – “Barbra Streisand”
David Guetta e Avicii – “Sunshine”
Robyn – “Call Your Girlfriend”
Swedish House Mafia – “Save the World”

Melhor Álbum Dance/Eletrônico
Cut Copy – Zonoscope
Skrillex – Scary Monsters and Nice Sprites
Deadmau5 – 4×4=12
David Guetta – Nothing But the Beat
Robyn – Body Talk

Melhor Longa-Metragem de Música
Foo Fighters – Foo Fighters Back and Forth
Beyoncé – I Am World Tour
Kings of Leon – Talihina Sky: The Story of Kings of Leon
A Tribe Called Quest – Beats, Rhymes & Life: The Travels of A Tribe Called Quest
TV on the Radio – Nine Types Of Light