Atos pelo fim da cultura do estupro acontecem em Santa Catarina nesta quarta-feira

Balneário Camboriú, Itajaí e Brusque sediam manifestações.

Após o caso de uma adolescente de 16 anos que foi estuprada por mais de 30 homens, na semana passada, no Rio de Janeiro, vários protestos têm ocorrido pelo país. Nesta quarta-feira (1), algumas cidades em Santa Catarina e outros estados farão atos nas ruas pedindo o fim da cultura do estupro. Balneário Camboriú, Itajaí e Brusque são as catarinenses que irão sediar esses atos do movimento “Por Todas Elas”.

Em Balneário, a manifestação ocorrerá na Avenida Central, 20, no Centro. A concentração inicia às 17h, com roda de conversa sobre a objetificação da mulher e a cultura do estupro às 18h, dando sequência com o ato a partir das 19h.

Em Itajaí, a concentração vai acontecer em frente ao Fórum, situado na Rua Uruguai, 222, pouco antes das 18h, horário em que inicia a caminhada até a Univali.

Em Brusque, o evento acontecerá na Praça Sesquicentenário, na Rua Eduardo Von Buettner, em frente à Prefeitura Municipal, com horário marcado para as 18h. Haverá debate sobre a violência contra a mulher e o machismo, além do ato em si.

Nos últimos dias, já aconteceram outros atos pelo estado, como em Criciúma (28), em São Bento do Sul (29) e em Florianópolis (30). Outras manifestações devem acontecer nos próximos dias, a exemplo de Jaraguá do Sul, no próximo sábado (4), na Praça Angelo Piazera, com concentração marcada para as 13h.

Violência sexual contra a mulher no Brasil

No Brasil, esse tipo de violência não é incomum e registra volume altíssimo de casos. Segundo o ‘Mapa da Violência – Homicídio de Mulheres’, com base nos dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificações (Sinan), do Ministério da Saúde, os atendimentos a mulheres vítimas de violência sexual, física ou psicológica em unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) totalizam 147.691 registros por ano, uma média de uma agressão a cada quatro minutos.

Em 2014, o ‘9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública’ registrou 47.600 vítimas de estupro no Brasil, uma média de um ato desse crime a cada 11 minutos, mas a proporção pode ser ainda maior, pois os números são baseados em casos registrados em boletins de ocorrência. Segundo o levantamento, 65% dos casos de estupro no país não são registrados. Já o estudo ‘Estupro no Brasil: uma radiografia segundo os dados da Saúde‘, do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), estima que 0,26% da população brasileira sofre violência sexual, totalizando 527 mil tentativas ou casos de estupros consumados no país anualmente, dos quais apenas 10% são reportados à polícia.

Por Rodrigo Ramos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s