Making a Murderer deve ganhar nova temporada após novas evidências

Um segundo jurado estaria disposto a depôr que Steven Avery teria sido armado

A série documental da Netflix chamada Making a Murderer se tornou o maior vício dos assinantes do serviço de streaming no último mês. E para aqueles que não conseguiram parar de assistir o seriado enquanto ele não terminava (eu mesmo finalizei em uma única maratona às 5h da manhã), há uma boa notícia: a segunda temporada pode começar a ser grava em breve, é o que reporta o site britânico The Mirror.

As informações são de que um segundo jurado entrou em contato com a produção e disse estar preparado para dizer em gravação que ele acredita que Steven Avery e seu sobrinho Brendan Dassey foram armados pelo assassinato de Teresa Halbach.

As diretoras do documentário, Laura Ricciardi e Moira Demos, afirmaram estar se preparando para uma nova temporada. “Nas últimas quatro semanas, nós conseguimos fazer vários telefonemas para o Steve Avery, que foram gravados visando incluí-las em episódios futuros”.

As diretoras Laura Ricciardi e Moira Demos em painel da Netflix no TCA Press Tour 2016 (Divulgação)
As diretoras Laura Ricciardi e Moira Demos em painel da Netflix no TCA Press Tour 2016 (Divulgação)

Desde que o programa foi ao ar, não faltaram teorias tentando imaginar quem seria o verdadeiro responsável pelo assassinato e como Avery e Dassey foram armados pela polícia e/ou por terceiros. Foi sugerido que os vereditos dos julgamentos teriam sido corrompidos já que dois dos jurados eram empregados do Condado de Manitowoc, onde Avery e Dassey foram condenados.

A atual advogada no caso de Steven, Kathleen Zellner, coletou 38 caixas de evidências e atualmente monta seu caso para tentar melhor sorte nas cortes dos Estados Unidos. A advogada é conhecida por conseguir a exoneração e a liberação de 17 homens que foram erroneamente condenados.

Retrato de Teresa Halbach (Divulgação)

Making a Murderer estreou na Netflix no dia 18 de dezembro, com 10 episódios. As diretoras acompanharam a vida de Steven Avery durante um período de 10 anos. Ele foi solto após 18 anos preso por conta de um estupro que não cometera, mas só foi exonerado da culpa após um exame de DNA. Em busca de justiça após seu tempo na cadeia, ele resolveu processar os envolvidos na condenação. No entanto, antes que o caso fosse para julgamento, Avery volta a ser culpado de um novo crime — o assassinato da fotógrafa Teresa Halbach –, do qual ele nega ter sido o responsável e ainda alega inocência.

Brendan Dassey, que tinha 16 anos quando o crime ocorreu em 2005, acabou sendo condenado por ter participação no assassinato. Avery continua preso, sentenciado a prisão perpétua.

Por Rodrigo Ramos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s