Os Melhores Vilões de 007

Dentes de aço, gato de estimação, cicatriz no rosto ou pistola de ouro? Confira os maiores oponentes de James Bond no cinema

Em mais de 50 anos na telona, centenas de personagens passaram pelas histórias de 007, incluindo uma variedade de vilões, sejam eles sisudos, caricatos, com cicatrizes, dentes de aço, falta de dentes, com animais de estimação, pistolas de ouro, com sede de vingança, gana por poder ou querendo simplesmente destruir o planeta. James Bond só é bom o bastante na tela se tem um oponente à altura e em mais de cinco décadas, alguns certamente se destacaram e ameaçaram em alto nível o protagonista da saga criada por Ian Fleming. O Previamente separou 10 vilões que consideramos os melhores dentre os diversos antagonistas que já passaram pela franquia no cinema.

Max Zorin (007 – Na Mira dos Assassinos, 1985)

No último filme de Roger Moore como 007 ele enfrenta Zorin (Christopher Walken), também com porte mediano, usa roupas sociais e óculos Ray Ban. Diferente dos outros vilões, sua cara não coloca medo em ninguém, sendo simplesmente um vilãozinho cínico que pretende destruir o Vale do Silício. O diferencial aqui é a sua luta contra Bond na ponte Golden Gate.

Max Zorin 007 Na Mira dos Assassinos

Odd Job (007 Contra Goldfinger, 1964)

À primeira vista, Odd Job (Harold Sakata) até passar uma impressão amigável. Não é o que acontece quando seu chefe, o Sr. Goldfinger, pede para que ele demonstre o que pode fazer com seu chapéu. Dica: ele corta pescoços. O constante silêncio e a cara vazia fazem com que ele seja um dos vilões mais ameaçadores e dúbios da franquia.

Odd Job (Goldfinger)

Rosa Klebb (Moscou Contra 007, 1963)

A senhora Rosa Klebb (Lotte Lenya), ou Número 3, é uma agente autoritária da organização SPECTRE. Sua frase marcante no filme é “O treinamento é útil, mas nada substitui a experiência”. Ela é uma das poucas antagonistas femininas de Bond com quem não ele não se relaciona. Sua missão consiste em matar Bond em uma encruzilhada. Parece ser simples e fácil, mas Klebb está na lista por sua devoção à SPECTRE e não muito pela inteligência. Ou seja, o estilo de vilão do qual viver e morre por uma seita ou organização faz parte. Ossos do ofício.

Rosa Klebb Moscou Contra 007

Red Grant (Moscou Contra 007, 1963)

Fisicamente, esse é o vilão que mais se equipara a Bond. Claro, Jaws é mais amedrontador, mas não está no mesmo nível de Bond. Red é um assassino contratado pela SPECTRE para dar um fim em Bond. No mano a mano, é um empate técnico, porém o mocinho sempre vence nessa franquia. Robert Shaw (estrela de Tubarão, de Steven Spielberg) é quem dá vida ao vilão e proporciona, ao lado de Sean Connery, uma das melhores cenas de brigas no braço de toda a franquia.

Red Grant Moscou Contra 007

Francisco Scaramanga (007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro, 1974)

Aqui temos um vilão de presença, e não é só pelo fato de ter sido interpretado por Christopher Lee. Saramaga é o estilo de vilão que tem presença e passa uma imagem de “poderoso chefão”. Ele considera Bond o único rival à sua altura. No filme, ele consegue uma maquina relacionada à energia solar e decide vendê-la em um leilão. O grande destaque que traz um refinamento ao personagem é a sua pistola de ouro, mesmo que na cena final sua morte seja de uma forma simples. Não é todo dia que morremos com uma pistola de ouro na mão.

Francisco Scaramanga 007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro

Jaws (007 – O Espião Que Me Amava, 1977; 007 Contra o Foguete da Morte, 1979)

Interpretado por Richard Kiel, Jaws era conhecido por sua grande estatura (2 metros e 18 centímetros) e por seus dentes de aço, sua principal arma. Ou seja, não tinha como sua presença não ser sentida em cena. Algumas vezes ele tentou matar Bond, mas falhou – como qualquer outro vilão, aliás. O cara é tão badass que foi jogado dentro de um tanque com tubarões e conseguiu matá-los com seus dentes. Sua primeira aparição na franquia cinematográfica é mais ameaçadora do que a segunda, na qual ele até ajuda Bond e tem um caso romântico. Ele é o único oponente de 007 a aparecer mais de uma vez na franquia sendo vivido pelo mesmo ator.

Jaws 007

Goldfinger (007 Contra Goldfinger, 1964)

Auric Goldfinger (Gert Fröbe) é um senhor de negócios e James Bond está lá para estragar os planos dele. Goldfinger ama ouro e não gosta de perder. Suas ameaças nunca são vazias e, na primeira vez em que Bond se mete em seu caminho, o arqui-inimigo transforma a amante do protagonista em uma estátua de ouro, uma das cenas mais marcantes de toda a franquia. Sua principal arma é a inteligência, porém fica claro que sua fortuna serve como importante auxiliar. Seu grande plano é meio idiota – encher de radiação todo o ouro do Fort Knox, maior reserva guardada do mineral nos EUA, para que o ouro que ele produz tenha mais valor no mercado (what?). No entanto, ele não mede forças para conseguir o que deseja, o que faz dele muito perigoso, chegando bem perto de derrotar Bond. Em sua única passagem na franquia, Goldfinger marcou a memória dos fãs, principalmente nos diálogos afiados trocados entre ele e o protagonista – ah, e a cara de irritado dele ao perder nas cartas e no golfe também valem muito a pena.

Auric Goldfinger 007 Contra Goldfinger

Le Chiffre (007 – Cassino Royale, 2006)

Le Chiffre (Mads Mikkelsen) é o típico vilão quieto e observador, e não é só pelo fato da temática do filme se passar dentro de um cassino, onde jogar baralho consiste em observar os jogadores. Com um porte físico mais mediano e com suas roupas sociais, parece ser completamente calmo até o momento em que ele tortura Bond, fazendo com que qualquer pessoa que esteja assistindo o filme sinta a mesma dor. Carrega consigo uma das características mais clichê dos vilões, que pode ser uma ou várias cicatrizes, o que demonstra de certa forma poder. No caso dele, sua cicatriz passa por cima do olho que é cego. Seu plano no filme é simples: boicotar o estoque de companhias áreas e destruir as mesmas.

Le Chiffre Cassino Royale

Ernst Stavro Blofeld (Moscou Contra 007, 1963; Com 007 Só Se Vive Duas Vezes, 1967; 007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade, 1969; 007 – Os Diamantes São Eternos, 1971)

Matar James Bond, causar a Terceira Guerra Mundial entre Rússia e EUA, causar a infertilidade total de animais, plantas e até seres humanos. Seja qual for o plano maquiavélico, certamente Ernst Stavro Blofeld já pensou nele. A mente por trás da SPECTRE (organização que veremos pela primeira vez na renovação da franquia estrelada por Daniel Craig) é pura maldade e ganância. Ele poderia ser o Cérebro do desenho Pinky & Cérebro: ele quer dominar o mundo só porque quer. Bond costumeiramente foge dele, mas é difícil capturar o cidadão. Durante a saga, ele participou em quatro filmes (provavelmente em cinco, depois de 007 Contra Spectre) e todas as suas encarnações foram entregues decentemente, cada uma delas por um ator diferente — Anthony Dawson em Moscou Contra 007, Telly Savalas em 007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade, Charles Gray em 007 – Diamantes São Eternos, e Donald Pleasence, em Com 007 Só Se Vive Duas Vezes. Ah, e ele tem um gato. Afinal, se o vilão é bom, não poderia ter um cachorro de estimação.

Blofeld 007

Raoul Silva (007 – Operação Skyfall, 2012)

Raoul (Javier Bardem) foi um agente secreto assim como James Bond, mas depois do que chama de traição, ele pretende se vingar de Bond (e do mundo) usando atos de terrorismo com ajuda da tecnologia. O personagem de Operação Skyfall é todo cheio de trejeitos, sofisticação e ironia, que segundo o diretor Sam Mendes são algumas influencias dos vilões do passado que ele resolveu resgatar. Silva se demonstra um ótimo vilão, com um profundo mergulho psicológico que se mostra na cena em que ele apresenta aquele monologo do rato e até mesmo a suposição de Bond já ter andando com caras. Isso demonstra que ele é altamente perigoso e existe certo desequilíbrio nele, ou seja, sua arma mais poderosa é o cérebro. Em certos momentos ele demonstra sua alegria, enquanto em outros exibe seu lado obscuro, a exemplo da cena em que ele está preso e mostra para M suas cicatrizes. Por último, não podemos esquecer a granada que ele joga de uma forma nojenta dentro da casa de Bond.

Raoul Silva Operação Skyfall
Imagens: MGM/Sony/Fox
Por Lauro Henrique Wagner & Rodrigo Ramos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s