Divas atuais da música

As vozes femininas que mais se destacam hoje na indústria fonográfica

O mundo precisa da mulher. A mãe, a irmã, a vó, a namorada, a professora que te alfabetiza, a sua pediatra, aquela autora maravilhosa que escreve sobre o universo dos bruxos como ninguém e, é claro, as cantoras, as mulheres que iluminam o mundo com suas vozes marcantes, que vão do adocicado ao potente.

Todas são lindas, como toda mulher é, não necessariamente precisam ter cabelos compridos e esvoaçantes aos ventos, cabelos curtos também são permitidos. Mas elas têm o ar, o olhar, a delicadeza de tocar um instrumento musical, a postura e a presença de palco que encantam todos e a todas.

O Previamente traz aqui suas cantoras favoritas da atualidade, para homenagear, ainda que de maneira singela, as mulheres.

Christina Aguilera

Christina Aguilera

De pai equatoriano e mãe americana com ascendência européia, Christina Maria Aguilera é a mistura de todas as etnias. Dona de uma voz americana, uma sensualidade latina e porte europeu, Christina ou Xtina, move fãs pelo mundo com o seu alcance vocal inacreditável e nos prova que a música pop não precisa ser necessariamente só um balançar de bunda.

A atual jurada do The Voice estadunidense, usou da música para fugir dos problemas com o pai agressivo, com ela sua mãe e irmã. Dona de músicas emotivas como “Beautiful” e “Just a Fool”, Aguilera vai da música lenta à mais agitada, como quem vai da água ao vinho. Podemos degustar de ambos, pois nada perde a qualidade.

MELHOR DISCO

Eu poderia falar muito bem de Stripped ou até mesmo Bionic, que são álbuns fortíssimos, mas não tem como. Lotus mora dentro do meu coração. Lançado em 2012, o álbum é quase uma história de amor, passa por toda a fase de uma relação, até terminar com o arrependimento de Christina por ter terminado a relação em “Just a Fool”, música que conta com a participação de Blake Shelton.

MÚSICA INDISPENSÁVEL

“Just a Fool” é o som mais diferente da carreira de Aguilera. Pegue um copo de um bom uísque e se transporte ao mundo onde a cantora e Blake Shelton contam como é ser idiota e perder a pessoa que você ama, tudo isso embalado em um country, que te leva ao fundo do bar mais escuro e profundo que se pode existir lá por Nashville.

Alicia Keys

Alicia Keys

Podemos lembrar da cantora com o coração e com amor por conta de todos os álbuns R&B que nos dera de presente. Mãe de dois filhos e com uma jovialidade que serve de inspiração para as mulheres do mundo, ela mostra o poder feminino em várias de suas canções, seja em faixas mais dançantes como “Girl on Fire” ou em outras mais relaxantes como “Superwoman”.

MELHOR DISCO

The Diary of Alicia Keys é a chave do sucesso da cantora. Mesmo ganhando Grammys desde o começo da sua carreira em 2002, o álbum lançado em 2004 e premiado como álbum R&B do ano em 2005 mostra a que veio a cantora. Com suas canções de mulher independente, das escolhidas deste artigo, é uma das mais fortes para representar o “girl power” em cada mulher.

MÚSICA INDISPENSÁVEL

Foi de 2007 para 2008 que comecei a me aprofundar um pouco mais no universo da música pop. Quando adolescente fui influenciado a ouvir só música sertaneja e rock ‘n roll, por ser homem, forte preconceito que criaram em mim. Quando me desprendi dessas amarras, uma das primeiras músicas que ouvi foi “No One”, do álbum As I Am. Com forte interpretação e uma gigante carga emocional, a faixa se destaca pela importância dela em minha vida musical.

Miranda Lambert

Miranda Lambert

Não deve existir gente mais arrependida no mundo do que as pessoas que não deram o título do Nashville Stars em 2003 para Miranda Lambert, a deixando somente com o terceiro lugar. Miranda acabou com a mesmice de Dolly Parton e Reba no country feminino, dando um ar mais da cidade e jovem ao estilo musical.

Não é a dona uma voz com alto alcance vocal, mas compensa isso tudo, com sua presença de palco e como ela realmente incendeia o palco nos shows que faz. Prova disso foi sua apresentação memorável no Grammy Awards desse ano, que colocou muitas apresentações no chinelo.

MELHOR DISCO

Platinum é um disco que se ouve quantas vezes for necessário para se aproveitar cada guitarra soando o melhor som caipira. Miranda deixou bons álbuns country para trás como Crash My Party, de Luke Bryan, e venceu o álbum do ano do CMA (Country Music Awards) com esse disco e suas belas canções, quase todas compostas pela própria Lambert.

MÚSICA INDISPENSÁVEL

Você sente falta de alguém que se foi? Não importa a maneira que ela tenha ido, “Over You” é a sua canção. Miranda Lambert compôs essa faixa após seu marido, o também cantor Blake Shelton, perdeu seu irmão de uma forma trágica. Recomendo fortemente ouvir essa música em versão ao vivo, pois é de arrepiar.

Ana Carolina

Ana Carolina

Vinda de uma safra incrível de cantoras, Ana Carolina surgiu ao mesmo tempo que Marisa Monte e a saudosa Cássia Eller. Dotada de um grave que dá inveja em muito homem, Ana faz a feminilidade a sua maneira.

Bissexual assumida, acha normal se envolver afetivamente com homens e mulheres, propagando o amor de todas as formas. Se alguém descobrir qual o estilo musical de Ana Carolina, me avise, pois ela é rock, samba, pop, MPB, bossa nova e bamba.

MELHOR DISCO

Tirando o seu último álbum, todos são incríveis e poderiam ser citados como álbum indispensável. Ana tem uma discografia de composições próprias, que dá muita inveja em várias cantoras consagradas por aí. Mas o meu escolhido foi o seu primeiro álbum, Ana Carolina, lançado em 1999. Indicada ao prêmio de melhor álbum pop contemporâneo no Grammy Latino, a cantora mineira mostrou que veio pra ficar. Em questão de interpretação, Ana dá um banho em na maioria das companheiras de profissão, não somente nas brasileiras, como no mundo afora.

MÚSICA INDISPENSÁVEL

Difícil escolha. Ana e seus discos me acompanharam pela vida, fazendo parte de todas as trilhas sonoras. Dotada de letras interessantes, acabei optando pela música “Confesso”, do álbum Ana Rita Joana Iracema e Carolina.

Roberta Campos

Roberta Campos

Roberta Campos é um dos novos nomes que aparecem em um time de grandes cantoras da MPB. Ela se recorda de sentir paixão pela música ainda criança, com apenas quatro anos. Por muito tempo esse amor foi alimentado por uma brincadeira de cantar acompanhando os encartes dos discos de seus tios.

A mineira de Caetanópolis se utiliza de um rouquinho mesclado ao chiado de sua voz para entoar suas canções com qualidade e pode ser considerada a nova Adriana Calcanhotto.

MELHOR DISCO

Diário de Um Dia é um disco que Roberta diz cantar exclusivamente para o seu marido. Compositora de nove das 12 músicas do cd, a paixão desse álbum é viciante. Até as músicas que não são dela caem como uma luva na sua voz. As canções foram presente de grandes nomes, como Zélia Duncan, Frejat, Leoni e Paulinho Moska.

MUSICA INDISPENSÁVEL

“De Janeiro a Janeiro” é a música que levou Roberta ao sucesso. Com participação especial de Nando Reis, a música tem o dom de amolecer os corações mais duros.

Por Dinho de Oliveira
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s