As Melhores Trilhas Sonoras de 2014

Reunimos os sete melhores discos-tema que embalaram longas-metragens neste ano

O ano está quase acabando e está na hora de o Previamente oferecer aos seus leitores várias listas. A primeira delas é esta. O cinema é uma arte audiovisual e a parte sonora dela costuma ser marcante. O que seria de Psicose, por exemplo, sem aquela trilha que gera uma grande tensão? O que seria de Frozen – Uma Aventura Congelante se não fosse “Let It Go”? Pensando nisso, resolvemos listar alguma das melhores trilhas sonoras do ano.

Garota Exemplar (Gone Girl) – por Trent Reznor & Atticus Ross

A dupla responsável pelas trilhas dos filmes recentes de David Fincher (Os Homens Que Não Amavam as Mulheres e A Rede Social) trabalham com maestria ao compor para o cinema. Nas notas da dupla encontra-se um clima de mistério, soturno, como se o perigo estivesse logo ali. Em outros momentos, se encontra um caminho suave, calmo, que tranquiliza a alma, mesmo que seja algo passageiro e que mascara a realidade vivida no filme. O tom de suspense da trilha casa perfeitamente com a narrativa do longa-metragem. Além disso, os caminhos percorridos no filme e na trilha sonora são imprevisíveis e deixam um gosto agridoce.

Faixas de destaque: “Sugar Storm”; “The Way He Looks at Me”; “Consummation”.

Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 (The Hunger Games: Mockingjay – Part 1) – por vários

Com Lorde no papel de curadora da trilha sonora, as músicas presentes no disco tiveram mais em comum do que nas trilhas anteriores. As letras trazem elementos da franquia e as seleções musicais são harmoniosas, com melodias eletrônicas uniformes, não tendo diferenças discrepantes umas das outras. As escolhas são condizentes com o que se propõe o filme e Lorde mostra que tem talento como produtora também.

Faixas de destaque: Lorde – “Yellow Flicker Beat”; The Chemical Brothers – “This is Not a Game (feat. Miguel)”; Tove Lo – “Scream My Name”.

Boyhood – Da Infância à Juventude (Boyhood) – por vários

Não há nada de novo na trilha de Boyhood. Apesar disso, ela vale muitíssimo a pena. Isso porque, assim como os 12 anos filmados, a trilha acompanha o passar dos anos em suas faixas. Desde o primeiro sucesso de Coldplay, passando por Vampire Weekend e Cobra Starship, terminando em Gotye e Arcade Fire. A seleção é fantástica, assim como é o longa.

Faixas de destaque: Coldplay – “Yellow”; Arcade Fire – “Deep Blue”; Bob Dylan – “Beyond the Horizon”.

A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars) – por vários

Este é um clássico exemplo de como uma trilha sonora pode ser melhor do que o próprio filme. Com artistas da nova geração musical (Ed Sheeran, Lykke Li, Jake Bugg, Birdy e Charlie XCX), o disco é basicamente carregado de baladinhas, com melodias agradáveis e letras fofinhas (o que não é nenhum desmérito), misturando faixas lançadas previamente e inéditas. Ótima pedida para tocar durante uma noite romântica.

Faixas de destaque: Birdy – “Tee Shirt”; Charlie XCX – “Boom Clap”; Lykke Li – “No One Ever Loved”.

Interestelar (Interstellar) – por Hans Zimmer

A belíssima trilha sonora de Hans Zimmer transporta o espectador para os lugares mais distantes da galáxia junto com a trama de Interestelar. Se Christopher Nolan tem o poder de nos fascinar com a viagem ao espaço, a descoberta de novos horizontes e trazer a emoção de um pai sobre seus filhos, Zimmer é quem dá o tom a partir de sua trilha discreta, com notas que nos remete ao mistério, à grandiosidade do espaço e um toque emocional. É só botar pra tocar e viajar junto com ela.

Faixas de destaque: “Cornfield Chase”; “Message From Home”; “I’m Going Home”.

Wish I Was Here (Wish I Was Here) – por vários

O filme não tem data de estreia no Brasil e nem título em português, além de ter sido arduamente criticado pela crítica nos EUA. Ainda assim, isso não tira o brilho da sua trilha com um pé e meio na melancolia, que inclui canções de Bon Iver, Paul Simon, Coldplay e Cat Power.

Faixas de destaque: Paul Simon – “The Obvious Child”; Cat Power & Coldplay – “Wish I Was Here”; The Shins – “So Now What”.

Mesmo Se Nada Der Certo (Begin Again) – por vários

Dirigido por John Carney, diretor do maravilhoso Apenas Uma Vez, Mesmo Se Nada Der Certo também tem como um de seus protagonistas a música. Novamente, ele toma extremo cuidado com as canções que são expostas em sua película, fazendo com que as letras e o roteiro sejam homogêneos, funcionando uniformemente. O resultado são faixas adoráveis, apaixonantes e de cortar o coração. Quem dera se o Adam Levine colocasse um pouco mais de música boa assim nos discos recentes do Maroon 5.

Faixas de destaque: Adam Levine – “Lost Stars”; Keira Knightley – “Tell Me If You Wanna Go Home”; Adam Levine – “A Higher Place”.

Por Rodrigo Ramos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.