As brasileiras: Iza e as mulheres que reforçam a representatividade do país na gringa

Cantora lançou primeira música internacional, seguindo caminhos trilhados por outras artistas nacionais. Previamente listou atrizes, modelos e atletas que também brilham lá fora.

A cantora Iza divulgou na madrugada desta sexta-feira (8) sua primeira parceria internacional. O single “Evapora”, ao lado do grupo Major Lazer e Ciara, é cantado majoritariamente em português, com ritmo característico dela, e já nasceu com clipe gravado nos Estados Unidos. O anúncio da música pegou todos de surpresa, apesar da aproximação recente de Iza com Diplo e Walshy Fire, bem como os vídeos publicados no Instagram tricotando com a intérprete de “1, 2 Step” e “Dancing Like We Are Making Love”.

A brasileira, dona do hit “Ginga” e dubladora do filme O Rei Leão, segue os passos de outras cantoras nacionais que têm explodido lá fora. A funkeira Ludmilla, por exemplo, fechou contrato recentemente com a Rock Nation, produtora do Jay Z; fez um featuring com a rapper Cardi B; e celebrou a reprodução de “Malokeira”, parceria com Mc Lan, no desfile de moda da Rihanna.

Mas elas não são as únicas. Por conta disso, o Previamente fez um compilado com todas as mulheres que levam o Brasil no peito e brilham mundo afora nas mais diversas áreas de atuação. Confira abaixo:

Taís Araújo

“Minha irmã brasileira”. A foto publicada por Viola Davis ao lado de Taís Araújo causou um frenesi na internet este ano. As duas se encontraram em Los Angeles, nos Estados Unidos, durante a viagem da brasileira para prestigiar a 47ª edição do AFI Life Achievement Award, evento que homenageou Denzel Washington. Desde 2016, juntamente ao ápice da luta feminista, a atriz tornou-se exemplo para as mulheres negras. Taís foi matéria da revista Vogue, devido à carreira e ao estilo; nomeada Defensora das Mulheres Negras pela ONU Mulheres; e homenageada ao lado do marido Lazaro Ramos no Most Influential People of African Descendent, evento que premia celebridades negras de destaque com menos de 40 anos.

Foto: Gil Inoue

Sônia Braga

Sônia Braga saiu direto do horário nobre brasileiro para o mundo. Famosa por papéis em Gabriela e Dancin’ Days, a atriz protagonizou o filme O Beijo da Mulher Aranha, dirigido por Hector Babenco e indicado a quatro Oscars. Com participações pequenas aqui e ali, ela consolidou sua carreira na terra do Tio Sam e conseguiu papéis secundários nas séries Sex and the City, CSI: Miami, Alias, Royal Pains, Ghost Whisperer, Brothers & Sisters e Luke Cage. Em 2016, sua atuação no filme Aquarius a rendeu prêmios em diferentes cerimônias internacionais. Está atualmente nos cinemas no filme Bacurau, vencedor do prêmio do júri do Festival de Cannes.

Fernanda Montenegro

Com carreira consagrada no país, a atriz fez bonito no filme Central do Brasil e seu trabalho alcançou proporções inimagináveis. Fernanda recebeu inúmeras críticas positivas; foi indicada ao Oscar, ao Globo de Ouro e ao Satellite Award; ganhou oito prêmios internacionais e ainda sentou no sofá do David Letterman para dar uma entrevista exclusiva. Em 2013, venceu um Emmy internacional pelo papel na série Doce de Mãe. É pouco ou quer mais? Aparentemente os fãs querem mais. Uma petição na internet já conta com 65 mil assinaturas para vê-la em Animais Fantásticos 3, filme do universo Harry Potter que será ambientado no Rio de Janeiro. Além disso, a atriz também está presente em A Vida Invisível, filme que representa o Brasil na briga por uma vaga na categoria de melhor filme internacional (era melhor filme estrangeiro até este ano) no Oscar. 

Foto: Divulgação

Marta

Aos 33 anos, Marta já foi eleita seis vezes pela FIFA como melhor jogadora de futebol do mundo, mais do que qualquer atleta do esporte em ambos os gêneros. Até o momento, também é a maior artilheira na história da Copa Feminina de Futebol, com 15 gols. 

Juliana Paes

Todo mundo sabe que a atriz é sinônimo de talento. Em 2010, Juliana protagonizou o filme Bed & Breakfast, produção de parceria entre o Brasil e os Estados Unidos. Quatro anos antes do longa-metragem, a beleza dela também foi reconhecida. A protagonista da novela A Dona do Pedaço foi uma das cem personalidades mais bonitas do mundo, de acordo com a revista People. Ela deu as caras no canal da Vogue no YouTube, este ano, para ensinar uma maquiagem leve.

Anitta

A cantora de Honório Gurgel está voando alto. Em 2017, após Maluma e J Balvin, Anitta lançou uma parceria com a rapper Iggy Azalea e se apresentou no palco do programa The Tonight Show Starring Jimmy Fallon. De lá pra cá, ela lançou músicas com Major Lazer, Alesso, Rita Ora, Becky G, Snoop Dogg, Prince Royce e Madonna. Além disso, foi jurada na versão mexicana do The Voice e tem uma canção (“Pantera”) na trilha sonora da nova versão para os cinemas de As Panteras

Foto: Manuel Nogueira / GQ Brasil

    • Natural de São Paulo, Cristiana Reali mudou-se para a França com a família e estudou teatro. Lá, criou carreira e atuou em filmes como o drama Love me no more.
    • Nascida no Brasil, mas criada nos Estados Unidos, Chrysti Ane é rosto conhecido do público infanto-juvenil pelos papéis em Malhação: Casa Cheia, da Rede Globo, e Power Rangers Ninja Steel.
    • Débora Nascimento conseguiu fazer uma pequena participação em O Incrível Hulk e pode afirmar que integra o universo cinematográfico da Marvel (MCU).
    • Fernanda Lima virou manchete internacional após apresentar o sorteio das chaves da Copa do Mundo de Futebol, em dezembro de 2013.
    • Turistas, um filme sobre tráfico de órgãos no Brasil, ganhou visibilidade negativa e foi alvo de críticas ruins. Entretanto, a produção deu espaço para as atrizes Lucy Ramos e Andréa Leal, conhecidas por papéis em Sinhá Moça e Kubanacan, respectivamente.
    • A brasileira Nana Gouvêa atuou, em 2016, nos thrillers Black Wake e House Rules.
    • Thaila Ayala, figurinha carimbada no Coachella, estrelou a adaptação cinematográfica de Pica-Pau. Ela está no elenco de Zeroville, novo filme de James Franco.
    • A modelo Jhenny Andrade venceu o prêmio Ring Girl do Ano no World MMA Awards, o Oscar do UFC, duas vezes consecutivas – em 2017 e 2018.

Dilma Rousseff

A ex-presidente do país, Dilma Rousseff, foi eleita pela revista Time como uma das pessoas mais influentes do planeta em 2011 e 2012. Quatro anos depois, após o processo de impeachment, ela entrou pra lista do jornal Financial Times como uma das mulheres do ano.

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Maya Gabeira

Maya Gabeira foi até Nazaré, em Portugal, e surfou uma onda calculada em mais de 20 metros de altura no início de 2018. Pelo feito, a surfista alcançou o recorde mundial no Guinnes Book — O Livro dos Recordes.

Claudia Leitte

Em 2014, o Brasil sediou a Copa do Mundo de futebol. Por participar da música “We Are One (OleOla)”, tema oficial do evento, Claudia Leitte se apresentou na abertura do evento e no Billboard Music Award, nos Estados Unidos, ao lado de Jennifer Lopez e Pitbull.

Bruna Marquezine

Em março deste ano, a Vogue reconheceu o talento de atrizes internacionais. A lista trazia nomes como o da francesa Léa Seydoux, da estadunidense Scarlett Johansson e da mexicana Eiza González. Bruna representou o Brasil graças aos 15 anos de carreira na TV e cinema. Meses antes, aliás, ela deu dicas de maquiagem no canal da revista no YouTube.

Xuxa

Os anos 90 foram de frutos para a rainha dos baixinhos. No início da década, Xuxa apareceu na lista das pessoas mais ricas do planeta com faturamento de U$ 19 milhões, segundo a Forbes, passando a Madonna. Dois anos depois, ela figurou na lista dos mais belos do planeta divulgada pela People. E até hoje, ela se mantém com carreira sólida, apresentando o reality show Dancing Brasil desde 2007 e e fazendo turnê pelo país com com o show Xuxa Xou, cujo repertório traz os clássicos da cantora que fizeram sucesso entre as décadas de 80 e 90. 

Jennifer O’Neill

A brasileira é conhecida pelo filme Houve Uma Vez Um Verão, indicado ao Oscar por melhor roteiro original. Jennifer O’Neill também atuou nos filmes Lady Ice e Rio Lobo, ao lado de John Wayne, além de ter sido modelo da CoverGirl na década de 70.

Marielle? Presente!

A (triste!) notícia do assassinato de Marielle Franco atravessou o oceano e estampou as capas de inúmeros jornais internacionais. O trabalho dela como vereadora do Rio de Janeiro e suas lutas pelos movimentos sociais (mulheres e comunidade negra) tornaram-se referência de luta em todo o planeta. Um ano após sua morte, apesar dos inúmeros indícios que apontam para representantes do alto escalão do governo, ainda fica o questionamento no ar: quem mandou matar Marielle?

Foto: Mídia Ninja

Dignas do Emmy 

Marjorie Estiano representa o Brasil no Emmy Internacional deste ano na categoria de melhor atriz graças a sua atuação na série Sob Pressão. Mas ela não é a única a conseguir o feito pelo país. A lista de indicadas ao maior prêmio da tevê inclui Carolina Oliveira por Hoje é dia de Maria (2005); Lília Cabral por Páginas da Vida (2007) e Viver a Vida (2010); Irene Ravache por Eterna Magia (2008); Adriana Esteves por Dalva e Herivelto (2011) e Justiça (2017); Grazi Massafera por Verdades Secretas (2016); e Denise Weinberg por Psi (2018). O prêmio só veio mesmo com Fernanda Montenegro, em 2015, pela minissérie Doce de Mãe.

Foto: Rede Globo

Caminho contrário

Algumas brasileiras ficaram conhecidas no país graças a produções hollywoodianas. A atriz Alice Braga tem no currículo o terror O Ritual, protagonizado por Anthony Hopkins; Eu Sou a Lenda, ao lado de Will Smith; Ensaio Sobre Cegueira, baseado no livro homônimo de José Saramago; e Elysium, ao lado de Matt Damon, Jodie Foster e Wagner Moura. Atualmente, ela estrela a série Queen of the South, que já teve quatro temporadas e está com a renovação para o quinto ano garantido pelo canal USA.

Morena Baccarin é outro exemplo. O seu principal destaque no cinema tem sido nos filmes de Deadpool, em que interpreta Vanessa, a namorada do super-herói desbocado vivido por Ryan Reynolds. Ela também participou das séries Homeland, Firefly e V até despontar. Nos últimos anos integrou o elenco da série Gotham, que chegou ao fim em 2019. Atualmente, estrela a quarta temporada de Sessão de Terapia, ao lado de Selton Mello, sendo esta sua primeira produção brasileira no currículo. 

Foto: Globoplay

Ascendência: as filhas de brasileiras

Kaya Scodelario

Os jovens conhecem Kaya por conta da personagem Effy Stonem, da versão original de Skins. A britânica também fez carreira na saga Maze Runner e em Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar, quinto título da franquia.

Maiara Walsh

Os fãs do Disney Channel devem reconhecer Maiara da série Cory in the house, spin-off de That’s So Raven. A estadunidense, que morou em São Paulo durante a infância, também trabalhou nas séries Switched at Birth e The Vampire Diaries, além de estrelar a continuação de Meninas Malvadas.

Jordana Brewster 

Velozes & Furiosos já conta com oito filmes e um spin-off. Apesar do enredo cansativo, é graças à franquia que as pessoas conhecem o talento de Jordana. Aos 39 anos, ela já estrelou o remake de O Massacre da Serra Elétrica e integrou o elenco principal do renascimento da série Dallas. A atriz é natural do Panamá e filha da modelo Maria João.

Foto: Bleacher + Everard

Tasya Teles

Filha de pai mineiro, Tasya cresceu no Canadá e por lá deu os primeiros passos até conseguir o papel de Echo na série The 100. Em vídeos postados por fãs, é possível vê-la falando português fluentemente.

Camilla Belle

Camilla fez sucesso graças ao remake de Quando Um Estranho Chama, lançado em 2006. A atriz estadunidense, filha da estilista Cristina Routh, também estrelou os filmes 10,000 AC, Heróis e Sem Prada Nem Nada.

Giselle Itié

Giselle Itié se sobressaiu em uma “peneira” que reuniu 30 atrizes e garantiu um papel de destaque no filme Os Mercenários. Por sua atuação na produção, que contava com astros como Sylvester Stallone e Jason Statham, a atriz conseguiu uma participação no longa-metragem Na Estrada, ao lado de Sam Riley, Garrett Hedlund, Kristen Stewart. Ela é mexicana, mas se mudou para o Brasil ainda criança após um terremoto destruir sua cidade natal.

Phresh out the runway

Desde o início do milênio, as brasileiras estão entre os principais nomes da moda. Elas estampam capas de revistas, dominam as passarelas, fazem anúncios publicitários e tornam-se rostos oficiais de grifes famosas.

Adriana Lima

A baiana assinou com contrato com a Victoria’s Secret, em 2000, e deslanchou. Adriana Lima representou a marca por 18 anos e nesse meio tempo fez de tudo um pouco, o que a levou a figurar em listas das modelos mais rentáveis do mercado.

Gisele Bundchen

A gaúcha redefiniu a indústria da moda. Descoberta aos 14 anos, Gisele já estampou mais de 500 capas de revista e liderou a lista das modelos mais bem pagas do planeta, segundo a revista Forbes, entre 2002 e 2016, ano de sua aposentadoria. 

Foto: Inez Van Lamsweerde e Vinoodh Matadin

Alessandra Ambrosio

A gaúcha trabalha desde os 12 anos – a primeira capa foi para a Capricho. Aos 38 anos, fez nome a frente da Victoria’s Secret e já desfilou para marcas como Dior, Chanel, Louis Vuitton, Prada e Dolce & Gabbana.

Shirley Mallmann

A carreira da gaúcha deslanchou em 1996 após chamar atenção da fotógrafa Ellen von Unwerth num ensaio para uma campanha. Logo em seguida, Shirley fotografou com Patrick Demarchelier, apareceu no calendário Pirelli e no catálogo de banho da Sports Illustrated, além de desfilar para grifes como John Galliano, Kenzo, Givenchy e Emporio Armani.

Laís Ribeiro

A piauiense é a única angel brasileira da Victoria’s Secrets atualmente. Em 2017, Laís usou o cobiçado Fantasy Bra, avaliado em 6,5 milhões de reais. Ela também já estampou campanhas da Tom Ford e Balmain, além de desfilar para 27 marcas no São Paulo Fashion Week de 2011.

Foto: Tiago Molinos / VIP

E MAIS

  • Ana Beatriz Barros
  • Ana Hickmann
  • Bárbara Fialho
  • Camila Alves
  • Carol Trentini
  • Cintia Dicker
  • Daniela Braga
  • Fernanda Motta
  • Isabeli Fontana
  • Izabel Goulart
  • Léa T
  • Lisalla Montenegro
  • Raquel Zimmermann

Nossas artistas

Eis alguns nomes que não precisamos falar muito. Você, sem sombra de dúvidas, já estudou o Abaporu, um ícone do modernismo brasileiro, ou qualquer outra das inúmeras obras de Tarsila do Amaral (1886 – 1973) e assistiu ao filme Que Horas Ela Volta?, da diretora Anna Muylaert. Seja nas telonas do cinema ou nas galerias de arte, as mulheres brasileiras dão show nas artes. 

Foto: Larry Busacca / Getty Images
Por Thiago Julio
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.