Gal Gadot e a desigualdade salarial entre homens e mulheres em Hollywood

A protagonista de Mulher Maravilha pode não ter recebido menos do que Henry Cavill, porém o machismo ainda impera na indústria cinematográfica e na TV.

Nesta segunda-feira (19), a Elle Magazine publicou uma matéria intitulada “Superman foi pago mais do que Mulher Maravilha”. Na publicação, alega-se que a protagonista de Mulher Maravilha, a israelense Gal Gadot, teria recebido US$ 300 mil pelo papel, enquanto Henry Cavill, em O Homem de Aço, teria ganho US$ 14 milhões, uma quantia muito acima da sua colega de trabalho — no comparativo entre ambos, a atriz receberia 2% do que o ator foi pago na época.

Leia: Atrizes que receberam menos do que seus co-protagonistas masculinos

Na terça-feira (20), outras publicações como Vanity Fair e The Hollywood Reporter vieram contradizer o artigo da Elle. De acordo com elas, fontes que participaram da negociação de ambos os atores alegam que Cavill e Gadot receberam a mesma quantia em seus contratos. Os 300 mil dólares fazem parte do salário fixo deles, porém os dois possuem porcentagem de lucro da bilheteria — valor que fez com que a quantia recebida pelo interprete de Superman tenha ficado tão acima.

Os sites informam que a publicação da revista Elle não faz diferenciação de valores, dando a impressão de que ele tenha recebido muito mais do que ela — e, no fim das contas, existe até a possibilidade da atriz receber cifras maiores, uma vez que Mulher Maravilha vem coletando números impressionantes na bilheteria, podendo superar o arrecadado por O Homem de Aço nos Estados Unidos já no próximo final de semana — em 17 dias em cartaz, o longa-metragem da guerreira amazona angariou US$ 275.095.580 contra US$ $291.045.518 de O Homem de Aço durante todo o seu percurso nos cinemas estadunidenses. Globalmente, Mulher Maravilha havia atingido a marca de US$ 573.495.580 até o dia 18 de junho.

Contratar atores em ascensão ainda não tão conhecidos, pagar salários baixos e oferecer-lhes uma porcentagem da bilheteria é o modus operandi da indústria quando o assunto é franquias. O melhor exemplo disso é a principal rival da DC, a Marvel Studios. Quando adentraram o universo cinematográfico ainda em construção, os astros Robert Downey Jr. (Homem de Ferro), Chris Evans (Capitão América: O Primeiro Vingador) e Chris Hemsworth (Thor) receberam quantias bem abaixo do que recebem hoje — Downey Jr., por exemplo, recebeu US$ 50 milhões para fazer Os Vingadores e rumores apontam que ele pode faturar US$ 200 milhões com os próximos dois filmes dos super-heróis. Respectivamente, eles receberam US$ 500 mil, US$ 300 mil e US$ 200 mil em seus primeiros filmes.

Quando fez a esquecível franquia O Espetacular Homem-Aranha, Andrew Garfield tinha um contrato que estabelecia salários de US$ 500 mil, US$ 1 milhão e US$ 2 milhões para cada um dos três longas da potencial trilogia, que acabou sendo finalizada com apenas dois filmes.

Uma franquia recente com rostos novos e que tiveram baixos salários logo de cara foi Star Wars. Vilão de Star Wars: O Despertar da Força, Adam Driver recebeu 500 mil dólares para o papel, enquanto a protagonista de Rogue One: Uma História Star Wars, Felicity Jones, conquistou o pagamento de um milhão de dólares — a indicação ao Oscar de melhor atriz por A Teoria de Tudo certamente contribuiu para o salário maior.

Apesar de esse tipo de acordo ser comum em Hollywood para potenciais franquias e outras já consolidadas, isso não muda o cenário macro. Em geral, as mulheres continuam ganhando menos dos que os homens na indústria cinematográfica e televisiva. Na lista dos mais bem pagos do mundo da Forbes, publicada em 2016, a quantia faturada pelas 10 atrizes mais bem pagas não chega nem a metade dos valores do top 10 masculino. Somadas, elas angariaram US$ 205 milhões, contra US$ 456,5 milhões deles.

De acordo com a lista, Jennifer Lawrence foi a atriz mais bem paga entre junho de 2015 e junho de 2016, faturando US$ 46 milhões. Baita valor, certo? Depende. Se unificassem a lista com atrizes e atores, a vencedora do Oscar ficaria na sexta posição, atrás de Dwayne Johnson, o ator mais bem pago no planeta, com impressionantes US$ 64,5 milhões, seguido por Jackie Chan (US$ 61 milhões), Matt Damon (US$ 55 milhões), Tom Cruise (US$ 53 milhões) e Johnny Depp (US$ 48 milhões).

É possível notar também que os homens recebem mais conforme a idade, enquanto o oposto é verídico para as mulheres. Todos os atores do top 10 estão acima dos 40 anos e quase metade do top 20 dos atores mais bem pagos é composta por atores acima dos 50. O único nome abaixo dos 40 é Chris Pratt (#16 na lista), que faturou US$ 26 milhões. Enquanto isso, metade do top 10 das mulheres está abaixo dos 40, sendo que todas elas estão abaixo dos 50 anos.

Se as mulheres já sofrem para receberem o mesmo que os homens, é ainda mais árduo para as mulheres de cor. No top 10 das atrizes mais pagas do mundo, apenas duas não são caucasianas — a chinesa Fan Bingbing, que ocupa a quinta posição (US$ 17 milhões), e a indiana Deepika Padukone, que ocupa a décima colocação (US$ 10 milhões). Ou seja, não há nenhuma negra na lista, nem mesmo a vencedora do Oscar, do Emmy e do SAG Awards Viola Davis.

Na TV, o problema persiste. Em um levantamento realizado pela Variety no ano passado com os atores e atrizes mais bem pagos da área, as mulheres de cor eram minoria — cinco dentre 33 nomes das séries de comédia. A única negra listada, Tracee Ellis Ross (Black-ish) recebe em torno de US$ 80 mil por episódio. Seu próprio companheiro de cena, Anthony Anderson, recebe mais do que ela — US$ 100 mil. Enquanto isso, os atores mais bem pagos de comédia são brancos e 2/3 são homens: o trio principal de The Big Bang Theory, formado por Jim Parsons, Johnny Galecki e Kaley Cuoco.

Na categoria de drama, são quatro atrizes de cor: Viola Davis (How to Get Away with Murder), Kerry Washington (Scandal), Thandie Newton (Westworld) e Taraji P. Henson (Empire). Elas recebem por episódio, respectivamente, US$ 250 mil, US$ 250 mil, US$ 175 mil e US$ 175 mil.

Os mais bem pagos da lista de dramas são duas mulheres: Lauren Graham e Alexis Bledel, do revival de Gilmore Girls. Ambas receberam US$ 700 mil por episódio. Porém, o retorno da série teve apenas quatro episódios. Portanto, no período de um ano, elas receberam bem menos do que o nome que vem logo atrás delas, Mark Harmon (NCIS), que fatura US$ 525 mil por episódio, sendo que cada temporada de sua série é composta por 24 capítulos. Ou seja, enquanto as atrizes de Gilmore Girls faturaram US$ 3 milhões cada com o trabalho, o ator angaria uma bagatela de US$ 12,6 milhões anuais.

O problema é sistemático e há vários exemplos de atrizes que receberam salários menores do que seus co-protagonistas masculinos. Para conhecer alguns desses casos, clique aqui.

Por Rodrigo Ramos
Anúncios

Uma opinião sobre “Gal Gadot e a desigualdade salarial entre homens e mulheres em Hollywood”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s