Músicas românticas com letras perturbadoras

Ou músicas para não ouvir no Dia dos Namorados.

O famigerado Dia dos Namorados acontece no próximo domingo, dia 12 de junho. A maioria dos brasileiros irá comemorar de duas formas: assistindo Netflix com seu companheiro ou ou assistindo Netflix sem um companheiro. De qualquer maneira, existem aquelas pessoas que irão compartilhar músicas românticas nas redes sociais do (a) namorado (a), fará covers de alguma faixa de presente (dica: isso não é presente), ou irá colocar aquela lista do Spotify com canções que são amor puro para criar um clima na hora de fazer algo especial — como jantar, por exemplo.

Esta lista a seguir tem o intuito de alertar os ouvintes de certas músicas que muitos acham românticas, porém possuem letras realmente perturbadoras, de gente obcecada, stalker, que não regula bem, e que confunde certos distúrbios com amor. Importante para você não errar na hora de homenagear seu amor no dia 12 de junho.

KLB – “A Cada Dez Palavras”

Um dos clássicos do cancioneiro brasileiro do início dos anos 2000 é esta inesquecível faixa do trio KLB. A canção é a mais lembrada do grupo, tocando incansavelmente nas rádios brasileiras na época de seu lançamento, emplacando as paradas como o finado Disk MTV e Top TVZ. Porém, sua letra é perturbadora num nível hard. Acho que não tem uma frase que não retrate com fidelidade como os caras eram stalkers ferrenhos. Ou talvez sejam apenas envergonhados… Mentira, é stalkerismo mesmo. Confira.

Faz tanto tempo que eu venho te seguindo
Conheço passo à passo todos seus caminhos
Sei a hora que acorda e a hora em que vai dormir
Sei tudo de você, e você nada sabe sobre mim
Eu descolei pra mim o seu telefone
E te liguei, mas, eu não quis falar meu nome
Tive medo e quando ouvi a sua voz na hora desliguei
E confesso na verdade me faltou coragem pra dizer

Cada dez palavras que eu falo onze é você
Cada rosto que eu olho em todos vejo você, ahahah…
Tentei mil vezes te esquecer mas no fim
Mil vezes desejei você só pra mim

Death Cab For Cutie – “I Will Possess Your Heart”

Essa canção tem uma introdução longa e deliciosa. Mas quando a letra começa, a coisa muda de figura. “Você tem que passar um tempo comigo/E eu sei que você vai encontrar — amor, eu vou possuir o seu coração” é um tanto quanto estranho. Mas a situação fica pior. “Há dias quando fora da sua janela eu vejo meu reflexo enquanto eu passo vagarosamente/E eu almejo essa perspectiva espelhada, quando formos amantes, amantes finalmente”. Esse cara fica passando na janela dessa pessoa e fica imaginando quando eles ficarão juntos? Talvez um psicologo seja recomendável.

Roberto Carlos – “Esse Cara Sou Eu”

Em 2012, o rei Bob Carlos voltou a lançar faixas inéditas. A que caiu no gosto do povo foi “Esse Cara Sou Eu”. Foi tema de novela e enganou todo o público ao fazê-lo pensar que a música era muito romântica, quando, na verdade, a letra narra a história de um homem possessivo. Perceba.

O cara que pensa em você toda hora
Que conta os segundos se você demora
Que está todo o tempo querendo te ver
Porque já não sabe ficar sem você

MEDO! Enquanto isso, em outra estrofe, ele diz o seguinte: “O cara que pega você pelo braço/Esbarra em quem for que interrompa seus passos”. Ou seja, é aquele cara que sai com a namorada numa festa e se passa alguém olhando pra namorada ou que encosta nela enquanto está passando no meio da multidão, já parte pra grosseria, quer bater no cara e ainda arranca a mulher a força do lugar. Dica: não seja esse cara.

Blondie – “One Way Or Another”

Tem como ser mais creepy do que anunciar que de um jeito ou de outro você vai pegar tal pessoa? Pois a banda Blondie é a responsável por essa letra que poderia proporcionar um mandado judicial de restrição. “Eu vou passar pela sua casa/e se as luzes estiverem apagadas/eu vou ver quem está por perto”. Em outro momento, a música avisa: “E se todas as luzes estiverem apagadas/eu seguirei seu ônibus até o Centro”. Em seguida, mais um trecho tão perturbador quanto: “Vou caminhar até o shopping, ficar em cima do muro/onde eu possa ver tudo, descobrir para quem você liga”. Alguém tem probleminhas mais sérios do que quer admitir.

The Police – “Every Breath You Take”

Esta é presidente das músicas de stalker. Nem tem o porquê fundamentar, só acompanhe a letra.

Cada suspiro que você der
Cada movimento que você fizer
Cada laço que você quebrar
Cada passo que você pisar
Eu estarei te observando

Todo santo dia
Cada palavra que você disser
Cada jogo que você jogar
Cada noite que você ficar
Eu estarei te observando

Nine Inch Nails – “Closer”

Pode até ter uma aparência sexy e a sonoridade fornece um clima para uma boa transa. Porém, a letra é bastante doentia. “Você me deixa viola-la/Você me deixa profana-la/Você me deixa penetra-la/Você me deixa complica-la” é a primeira estrofe. Se isso já parece pesado, o refrão é ainda mais agressivo. “Eu quero fodê-la como um animal/Eu quero senti-la por dentro/[…] Você me faz ficar mais perto de Deus”.

Dean Martin – “Baby It’s Cold Outside”

Este clássico faria sentido para se ouvir agora que fazem temperaturas negativas no Sul do Brasil. De fato, quando você ler este post, estará frio lá fora. O problema dessa canção é que ela é sobre… Estupro? É o que parece. A canção consiste em uma mulher tentando ir embora e um homem insiste que ela fique, com a desculpa de que está frio lá fora. A mulher diz inúmeras vezes que quer ir embora, e o homem a pressiona para ficar. Em um diálogo, ele oferece uma bebida à ela, e a moça questiona o que há ali dentro. Ele desconversa. Ela diz “não, não, não”, e ele responde com “qual é o sentido de machucar o meu orgulho?”. Não é fofo. Não é romântico. É assédio. Não significa não.

Cheap Trick – “I Want You to Want Me”

Existe nessa canção um pedido desesperado por amor. Pobre alma dos dois. Dele e da pessoa que foi importunada por ele.

Eu quero que você me queira
Eu preciso que você precise de mim
Eu adoraria que você me amasse
Eu estou implorando que você me implore

George Michael – “Father Figure”

O título já soa estranho por si só, mas dentro do contexto da canção fica ainda mais. “Eu serei sua figura paterna/Coloque sua pequena mão na minha/Eu serei seu pastor, professor/Qualquer coisa que você tenha em mente”. Essa música é caso de conselho tutelar.

Maroon 5 – “She Will Be Loved”

Quando alguém diz que não se importa em esperar todos os dias na esquina da sua casa debaixo da chuva, você corre. Quando ele diz que sabe onde você se esconde, sozinha no seu carro, sabendo todas as coisas que você é e alega saber que o “adeus” que rolou não significa nada… Daí você chama a polícia mesmo.

Clarice Falcão – “Oitavo Andar”

Clarice Falcão fez uma das músicas de amor mais doentias dos últimos tempos, na qual ela conta a odisseia de se atirar do prédio pra cair em cima da pessoa amada e ficar “só nós dois no chão frio, de conchinha bem no meio-fio, no asfalto riscados de giz, imagina que cena feliz”.

Chico Buarque – “Se Eu Fosse o Teu Patrão”

Um dos maiores compositores da música popular brasileira, Chiquinho gravou esta canção que parece engraçadinha e romântica, quando na verdade faz alusão à escravidão e ao abuso sexual. Confira alguns trechos da letra.

Ai, eu te tratava
Como uma escrava
Aí, eu não te dava perdão
Te rasgava a roupa, morena
Se eu fosse o teu patrão

Eu te encarcerava
Te acorrentava
Te atava ao pé do fogão
Não te dava sopa, morena
Se eu fosse o teu patrão

Eu te encurralava
Te dominava
Te violava no chão
Te deixava rota, morena
Se eu fosse o teu patrão

Quando tu quebrava
E tu desmontava
E tu não prestava mais não
Eu comprava outra, morena
Se eu fosse o teu patrão

Serge Gainsbourg & Charlotte Gainsbourg – “Lemon incest”

Pai e filha fazem parte deste dueto. O nome da música é sugestivo — e a letra apenas reafirma o que já parece algo completamente errado de antemão. Gravado em 1984, essa canção foi um hit na França. Já era ruim a letra ser altamente ambígua em relação a incesto, mas tudo fica pior quando se sabe que a filha de Serge, Charlotte, tinha apenas 12 anos quando a gravou. O videoclipe também não ajuda em nada, que traz ambos numa cama, com ele vestindo apenas uma calça jeans e ela uma camiseta justinha e uma calcinha. Na letra, ela diz “eu te amo, eu te amo, eu te amo acima de tudo, papai”, enquanto ele retribui, algumas frases depois, com “deliciosa criança, minha carne e meu sangue”. ISSO TÁ MUITO ERRADO!

Nirvana – “Drain You”

Kurt Cobain certamente fez uma das declarações de amor mais nojentas da música. “Mastigar sua carne por você/Passar pra trás e pra frente/Num beijo apaixonado/Da minha boca pra sua/Porque eu gosto de você”. Dica: se você gosta de alguém, você não mastiga a comida dela e passa de volta pra boca dessa pessoa.

Nick Cave & the Bad Seeds feat. Kylie Minogue – “Where the Wild Roses Grow”

Esta canção é cheia de poesia e romantismo, com influências do folk. Duas pessoas apaixonadas. Ele diz que ela é a mulher mais bela que já viu. Ele leva flores pra ela todos os dias. Mas no terceiro e último encontro… Bem, ele a mata com uma pedra. “Todas as coisas belas devem morrer”, diz. Cliffhanger numa canção. Não se vê todo dia.

Bee Gees – “Nights on Broadway”

“Aqui estamos nós/Numa sala cheia de estranhos/Parados no escuro/Onde seus olhos não podiam me ver/Bem, eu tinha que seguir você/Apesar que você não me queria/Mas isso não vai me impedir de te amar/Eu não consigo ficar longe”. Amigo, assim você nos assusta. Para que tá feio.

Piebald – “The Stalker”

A música já prenuncia que teremos stalkerismo em grandes porções. E a letra definitivamente não decepciona neste quesito.

Eu estarei em toda esquina que você for. Não se surpreenda tanto.
Eu estarei em todo camarim em que você estiver
Eu irei segurar toda porta que você passar. Você nem precisa dizer ‘obrigado’
[…] Não pense que eu não sei o que combina com você. 

Mais um caso de polícia, senhoras e senhores.

Carly Simon – “You Belong to Me”

Apesar de ser fã confesso de “You Belong to Me”, é de se notar que a letra é um pouco degradante e também possessiva. Nela, uma mulher fala para seu companheiro dizer a outra mulher, basicamente, que ele tem dono. “Você pertence a mim/Pode ser, querido, que você não tem certeza?”.

Florence + the Machine – “Kiss with a Fist”

Para Florence Welch, um beijo com o punho é melhor do que nada. Numa descrição de uma relação um tanto quanto violenta, cheia de altos e baixos, temos estrofes como esta: “Eu quebrei sua mandíbula uma vez/Eu espirrei seu sangue pelo chão/Você quebrou minha perna em retorno/Então eu sentei e assisti a cama queimar”. Não é o tipo de atitude normal para um Dia dos Namorados.

Prince – “I Wanna Be Your Lover”

Prince tenta conquistar uma rapariga sendo sincero. Diz que não tem dinheiro, que não é como os outros caras com quem essa garota costuma sair. Ele quer ser o amante dela, fazê-la gritar a noite toda. OH YEAH, YOU GO, PRINCE! Porém, uma parte em especial da música torna tudo um tanto quanto estranho no que ele se propõe a ser só para ter essa garota. “Eu quero ser o seu irmão/Eu quero ser sua mãe e sua irmã, também”. Ew.

Ringo Starr – “You’re Sixteen You’re Beautiful (And You’re Mine)

Não, Ringo não escreveu essa canção, porém ele a gravou – e com muito orgulho, já que fez clipe e tudo mais. A letra se refere à menor de idade como “um sonho, pêssegos e creme”, com “lábios como vinho de morango”, além de citar a frase que dá título à faixa: “Você tem 16 anos, você é linda e você é minha (minha, toda minha, minha, minha)”. Nota: quando gravou a música, ele já tinha 34 anos. Dica: a não ser que você tenha menos de 18 anos, não cante essa canção pra uma garota de 16 anos.

Lionel Richie – “Hello”

Antes de Adele vir e dar um novo significado para “Hello”, Lionel Richie dominou as mentes com a palavra que dá nome a sua música mais notória. Antes de analizar seu conteúdo, vamos à letra.

Eu tenho estado sozinho com você dentro da minha mente
E em meus sonhos eu tenho beijado seus lábios mil vezes
E algumas vezes eu vejo você passar do lado de fora da minha porta

Olá, sou eu que você está procurando?
[…] Porque eu imagino onde você está
E eu imagino o que você faz
E você se sente sozinha em algum lugar, ou alguém te ama?
Me diga como ganhar o seu coração, porque eu não tenho nenhuma pista
Mas deixe-me começar dizendo ‘eu te amo’

A composição em si já tem um grau de estranheza gigantesco, mas tudo se torna ainda mais perturbador quando essa pessoa que ele pergunta se o está procurando é uma cega no videoclipe, transformando a letra numa metáfora ainda mais creepy, especialmente porque ele passa o vídeo inteiro perseguindo a mulher, sem ela saber que ele está por perto. É altamente perturbador.

Ouça as canções na nossa playlist do Spotify (exceto por Prince e Chico Buarque, não disponíveis na rede social).

Por Rodrigo Ramos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s