SMITE | Crítica

Com deuses e combates estratégicos, SMITE é o melhor jogo gratuito do Xbox One

Meus colegas gamers com certeza sabem que a geração atual ainda custa muito caro aos bolsos dos nem-tão-favorecidos financeiramente. Meu Xbox One acabou de fazer seu primeiro aniversário e, no meio de parcelas de jogos e acessórios, assinaturas da live gold e as contas que acompanham todos nós na vida adulta, tive que confrontar uma triste realidade: não dá para comprar lançamentos toda hora, por mais que você queira.

Na busca por maneiras alternativas de me entreter com o console após ter finalizado praticamente todos os meus títulos, recebi de um colega, em meados de maio do ano passado, uma chave de jogo para o então beta fechado do SMITE, título famoso nos computadores que estava dando um passo ousado frente aos videogames.

SMITE

Para quem não sabe, o título é um MOBA inovador que consiste em utilizar das mecânicas tradicionais e sistemas do gênero com um adendo: ele é em terceira pessoa. Apesar de gostar de MOBAs, nunca havia tido a oportunidade de jogá-lo antes por conta de meu notebook capenga. Resolvi aceitar a chave e iniciar a experiência, receoso sobre ele funcionar ou não sem um teclado e um mouse, tão essenciais nos games do gênero.

As dificuldades iniciais que encontrei na adaptação do título para o XBOX não são muitas e são completamente compreensíveis, já que SMITE inova sendo o primeiro MOBA para um console. Além disso, desde seu lançamento a equipe busca constantemente corrigir as falhas na performance do jogo. São certeiros? Não sempre, mas na maior parte do tempo sim.

Smite 4

Conversei brevemente com Todd Harris, co-fundador da Hi-Rez Studios, que me falou da responsabilidade do título no console. “Está sendo empolgante trabalhar com a Microsoft para trazer o primeiro grande MOBA a um console e também trazer um free-to-play justo ao videogame”.

A maior dificuldade que encontrei na jogabilidade – talvez por falta de experiência, talvez não – foi conseguir acertos razoavelmente frequentes com os ataques básicos. Especialmente quando você joga como um Hunter (tipo de personagem que consiste em ataques básicos de longa distância constantes), não quer sair errando tudo numa luta. Eu fiz isso, e bastante, infelizmente. Por outro lado, com os deuses que possuí mais simpatia (geralmente os magos, sempre minha primeira escolha) consegui um progresso razoável na mira desde que comecei a jogar.

SMITE 3

Todd está certo. Não se vê todo dia títulos gratuitos em consoles que tenham qualidade notável. SMITE veio como uma surpresa agradável e deve conquistar ainda mais fãs na plataforma. “Estão havendo reações muito positivas ao jogo no Xbox One. O feedback tem sido ótimo e os jogadores estão gostando dos controles e da ação multijogador. Nós percebemos jogadores no Xbox One jogando mais tempo e mais regularmente que no PC”, conta Todd.

Apesar de você perceber alguns players atrapalhados errando skills todo o tempo, o jogo lhe permite uma configuração detalhada da sensibilidade do controle, a fim de adaptá-lo aos mais diferentes estilos de jogo. Evidentemente não obtive sucesso com muitos personagens nas primeiras semanas de adaptação, mas atualmente não são raros players altamente habilidosos e certeiros, alguns veteranos da versão para PC e alguns que iniciaram com o port de Xbox, assim como eu.

SMITE 2

Minha grande preocupação com esta versão do jogo não vem da jogabilidade, e sim da comunicação. Qualquer leigo entende da importância de uma comunicação efetiva e trabalho em equipe a fim de vencer uma partida mais estratégica. Por se tratar de um console, sua principal opção de comunicação é o headset, mas acontece que algumas pessoas não o usam, mesmo em partidas ranqueadas, e você frequentemente irá encontrar players que preferem evitar conversar com o time ao utilizar do aparelho. É um detalhe que pode parecer corriqueiro, mas faz bastante diferença, principalmente quando se requerem táticas mais avançadas durante as partidas.

Nos direcionais do controle você ativa frases prontas com comandos básicos como atacar as lanes, recuar, focar nos objetivos ou então alguns elogios ou comentários como “Isso é uma pena!”. Você pode comprar pacotes de voz de seus personagens favoritos para enriquecer esta modalidade de diálogo e tirar a voz propositalmente ruim, é claro, do narrador original.

Falando em transições, o jogo não difere muito das outras modalidades de MOBA. Você pode comprar as “gemas” (que são a in-game currency) para comprar skins novas, os pacotes de voz, pacotes de Ward, avatares e baús. Também pode comprar deuses, mas estes estão disponíveis também pela moeda do jogo que pode ser conquistada ganhando ou perdendo lutas. SMITE ainda é feliz em esporadicamente organizar eventos que lhe rendem mais moedas ou até gemas de forma gratuita no caso de vitórias.

“MOBA é o tipo de jogo mais popular no mundo mas sempre foi limitado ao PC, então estamos felizes de ser parte desse crescimento”, me falou Todd. Eu, também, definitivamente estou contente em fazer parte desta experiência.

SMITE está disponível para download na Xbox Live.

Por João Marcelino
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s