Goodnight Mommy | Crítica

Inédito no Brasil, terror psicológico austríaco vira fenômeno na internet

Goodnight Mommy posterGoodnight mommy (Ich seh, Ich seh) é um filme austríaco que vem causando certo alvoroço na internet, mas por quê? Em suma, o filme se passa com três personagens, a mãe (Susanne Wuest) e seus filhos gêmeos Elias e Lukas (Elias e Lukas Schwarz). No decorrer da trama aparecem outras pessoas, mas elas não trazem um complemento importante para a trama.

Os gêmeos moram com a mãe em uma casa isolada na floresta. No começo da trama, estão sozinhos. A mãe se ausentou para fazer uma cirurgia no rosto depois de um acidente que sofreu, (essa é a primeira dúvida que o filme provoca nas pessoas que estão assistindo: “o que aconteceu com ela pra fazer uma cirurgia e aparecer toda enfaixada?”), e por causa desses curativos no rosto o clima fica estranho. Para piorar ainda mais a situação, ela se mostra severa, distante e impondo novas regras dentro do ambiente como não poder trazer nada da rua para dentro de casa, silêncio absoluto, manter cortinas fechadas, e se tiver alguma visita, dizer que ela está doente.

Goodnight Mommy (3)

Os irmãos entram em um consenso de que a mulher que está na casa com eles não é a mãe deles. O segundo mistério é quando a mãe faz o jantar apenas para Elias, deixando Lukas de lado. Nesta cena, Elias fala para Lukas que este deveria se desculpar (se desculpar do quê?). Com o passar da narrativa, a mãe vai ficando mais severa e estranha, e a certeza de que ela não é a mãe deles, e que também esteja querendo separar os irmãos, acaba crescendo ainda mais quando as fotos dela são retiradas da parede e dos álbuns de família, quando eles descobrem que a casa está sendo vendida na internet e o gato aparece morto misteriosamente. No meio do filme, ela aparece sem as ataduras querendo ser amigável e recomeçar com os meninos, e aqui paro de falar do discorrer do filme pelo simples fato de ser o ponto em que as coisas começam a ter mais movimentação.

A película tem uma fotografia bem bacana. Pra quem já assistiu The Babadook vai notar que existem algumas referências do filme. Os gêmeos Schwarz são bem ligados um ao outro, tanto que em determinados momentos eles falam simultaneamente, o que torna até um pouco assustador em certas partes do longa. Um erro, ao meu ver, é que algumas pessoas estão falando que se trata de um filme de terror. Não acho que seja, até porque em nenhum momento ele te causa sustos. Ele consegue provocar várias dúvidas que prende o espectador ao assisti-lo. Também não há uma criatura estilo Babadook. A produção trabalha muito mais em cima da tensão e do suspense. O final tem uma revelação entregue de forma simples, e mesmo assim deixa a plateia com uma pequena dúvida. É o típico final dúbio, que você fica pensando e analisando na sua mente, o que acaba te obrigando a vê-lo novamente para ver se deixou algo passar, percebendo então que a resposta estava ali o tempo todo.

Goodnight Mommy (1)

Fazia muito tempo que não assistia um suspense tão bom, que segue a linha de películas como Os Outros, O Amigo Oculto e O Sexto Sentido. O filme estreou em janeiro para o público austríaco e chega nos EUA em setembro. No Brasil, ainda não há data de estreia garantida.

Ich seh, Ich seh
Áustria, 2014 – 99 min
Terror/Suspense/Drama

Direção:
Veronika Franz, Severin Fiala
Roteiro:
Severin Fiala, Veronika Franz
Elenco: 
Susanne Wuest, Lukas Schwarz, Elias Schwarz, Hans Escher, Elfriede Schatz, Karl Purker, Georg Deliovsky, Christian Steindl, Christian Schatz, Erwin Schmalzbauer

4 STARS

Por Lauro Henrique Wagner
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s