Tomboy | Review

Tomboy
França, 2011 – 84 min
Drama

Direção:
Céline Sciamma
Roteiro:
Céline Sciamma
Elenco:
Zoé Héran, Jeanne Disson, Malonn Lévana, Sophie Cattani, Mathieu Demy

A homossexualidade é falada com mais naturalidade hoje. Ainda é um assunto delicado, em alguns aspectos, é verdade, mas não há mais tanto mistério quanto a isso. Não precisa esperar por um beijo gay na novela, afinal de contas tanto Hollywood como a própria vida real possuem pessoas do mesmo sexo se relacionando. Apesar de o tema ser considerado comum em obras de ficção, ainda é possível causar polêmica através dele.

Tomboy é um filme francês que entra no mar no meio de uma tempestade onde o menor erro pode ser a sua morte. O longa-metragem conta a história de Laure (Zoé Héran), menina de 10 anos que recém se mudou com os pais para uma nova cidade. A estação é o verão e a menina, com trejeitos de menino, tanto em suas vestimentas quanto em sua aparência, sai para brincar e fazer amizades pelo bairro. Até aí tudo bem. O problema começa a se configurar quando, ao conhecer a menina Lisa (Jeanne Disson), Laure resolve se passar por um garoto e se intitula Michael. Laure cria um laço de amizade com as crianças do bairro, especialmente Lisa. É claro que a mentira não será sustentada pra sempre, até porque as aulas deles logo começarão assim que acabar o verão.

A película de Céline Sciamma toma todas as precauções possíveis para não cair nos clichês ou pesar a mão na hora de tratar sobre a homossexualidade. Não fica claro se o interesse de Laure é realmente por mulheres, mas é evidente que por causa de uma sucessão de eventos orgânicos, a garota acabe se encontrando num espírito masculino, não correspondendo ao seu sexo físico. A diretora trabalha muito bem isso. A forma como Laure vai tentando adaptar sua aparência ao que sente que deveria ser; como os pais dela não percebem que essa mudança brusca está ocorrendo dentro dela; a relação natural entre Laure com Lisa e os demais garotos. Todos estes itens são conduzidos com leveza e sensibilidade.

A atuação da pequena Zoé Héran é maravilhosa. Todo o elenco infantil é ótimo, mas Zoé te faz esquecer de que ela é mesmo uma garota. A interpretação é natural e somos facilmente envolvidos nesse caminho em que ela, inconscientemente, toma. É um longa sem excessos, bonito e muito bem escrito. O final é um pouco emblemático, mas não tira o brilho da maior parte da película.

Anúncios

Um comentário em “Tomboy | Review

  1. Homossexualidade* e não Homossexualismo, está expressão está errada, para além de ser de muito mau gosto. Favor corrigir.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close